Mercado

Importação cresce mais do que exportação em março

As importações brasileiras estão mantendo um forte desempenho neste neste mês de março, segundo dados divulgados ontem pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC). A média de compras no exterior por dia útil cresceu 25,3% em relação a março do ano passado.

No mesmo período de comparação, as exportações por dia útil cresceram em um ritmo menor: 19,4%.

A balança comercial brasileira registrou, na terceira semana de março, exportações de US$ 2,663 bilhões. As importações somaram US$ 1,756 bilhão, resultando em superávit de US$ 907 milhões. No acumulado do mês, as vendas externas totalizaram US$ 6,528 bilhões e as importações, US$ 4,376 bilhões, com superávit de US$ 2,152 bilhão.

A média diária das importações no mês é de US$ 336,6 milhões – no mesmo mês do ano passado, a média diária foi de US$ 268,5 milhões. Na terceira semana deste mês, as vendas externas tiveram o segundo melhor resultado semanal em valores absolutos e o terceiro maior pela média diária, que atingiu US$ 351,2 milhões.

Na comparação com março do ano passado, houve aumento dos gastos com equipamentos elétricos e eletrônicos, siderúrgicos, borracha e obras, instrumentos óticos e de precisão, plásticos e obras, automóveis e equipamentos mecânicos.

A média diária das exportações brasileiras na terceira semana de março foi de US$ 532,6 milhões, o segundo maior valor semanal no ano. O crescimento das vendas externas é sustentado pelo aumento dos embarques nas três categorias de produtos, mas principalmente de básicos. O Ministério do Desenvolvimento informou que as exportações de produtos básicos superam em 39,5% as de março de 2005, puxadas sobretudo por petróleo, minério de ferro, algodão em bruto, soja em grão e carne bovina.

As exportações de semimanufaturados cresceram 12,8%, sobretudo por conta de catodos de cobre, ligas de alumínio em brutos, alumínio em bruto, açúcar e celulose. Os manufaturados subiram 11,7%, puxados principalmente pelas vendas de gasolina, óleos combustíveis, laminados planos de ferro ou aço, motores para veículos, autopeças e automóveis.

No acumulado do ano, as vendas externas totalizam US$ 24,549 bilhões e as importações, US$ 16,731 bilhões, resultando em um superávit comercial de US$ 7,818 bilhões. As importações estão 20,1% maiores que o registrado no primeiro trimestre de 2005, e as exportações superam em 16,8% os valores verificados no mesmo período do ano passado.

Banner Evento Mobile