Mercado

Governo lança plano de incentivo ao biodiesel em outubro

O ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, anunciou hoje que vai lançar o Plano Brasileiro de Agroenergia em Piracicaba no dia 14 de outubro. O plano faz parte da estratégia do país para aumentar a produção de biocombustíveis.

A partir de 2008, será obrigatório o uso de 2% de biodiesel no diesel. O percentual representa quase 1 bilhão de litros de biodiesel por ano. Em seguida ao lançamento do plano, o ministério vai criar um consórcio brasileiro de agroenergia, com a participação de indústrias como a de petróleo e de máquinas e equipamentos. A idéia é centralizar as discussões. A Embrapa ainda vai criar um centro de agroenergia.

O biodiesel ganha no mundo todo uma dimensão cada vez mais relevante. Alemanha e França já trabalham com volumes significativos. A Alemanha produz quase 1,2 bilhão de litros de biodiesel, já tem expressão econômica para justificar o trabalho que estamos fazendo no Brasil, afirmou Rodrigues.

O biodiesel é um tipo de combustível derivado de oleaginosas como mamona e soja. Ele permite a redução na emissão de poluentes.

O ministro destacou o aspecto social do uso do biodiesel e citou como exemplo a mamona no semi-árido nordestino. Ele ressaltou, no entanto, que no caso brasileiro a grande alternativa para o biodiesel será por meio da soja. O preço do biodiesel competitivo deverá ficar em torno de US$ 35 por barril.

Segundo Rodrigues, assim como o Pró-Álcool foi resultado de uma conjugação de fatores positivos, o biodiesel deverá ser impulsionado pela expectativa de ação social, pela oferta de soja e pelo preço recorde histórico do petróleo. Os únicos entraves ao seu desenvolvimento poderiam ser a demanda chinesa ou uma possível queda acentuada do preço da soja.

Rodrigues participou hoje do seminário Opções Estratégicas na Cadeia de Biocombustíveis no Rio de Janeiro.

Banner Revistas Mobile