Mercado

Fidel Castro ataca corrupção e os "novos ricos" em Cuba

O líder cubano, Fidel Castro, atacou nesta segunda-feira a corrupção e os corruptos, a quem classificou de “parasitas” e “novos ricos”, em sua primeira alusão à recente operação contra a fraude na venda de combustível.

Fidel Castro participou de um programa especial da televisão cubana sobre os efeitos do furacão Wilma e da depressão tropical Alpha na ilha.

O presidente se referiu à operação de implementação na semana passada em postos de gasolina para controlar a venda de combustível e frear a fraude.

Milhares de jovens trabalhadores sociais substituíram os funcionários que servem o combustível ao público, que foram retirados de seus postos pelo menos durante 45 dias.

Na presença de dezenas de trabalhadores sociais, o líder cubano se referiu pela primeira vez ao assunto para denunciar o “roubo” e criticar os “parasitas”, os “novos ricos” e os que “não querem pagar o combustível”.

Castro apontou que os dados que os jovens estão recolhendo em seu trabalho confirmam que é “incrível” como pode afetar “o saque desavergonhado por parte dos novos ricos de algo tão vital como a gasolina”. “Vamos ganhar esta batalha”, garantiu o presidente.

Cuba recebe 90.000 barris diários de petróleo venezuelano a preços preferenciais em troca de serviços médicos, educativos e esportivos.

Além disso, a ilha produz cerca de 4 milhões de toneladas de petróleo de baixa qualidade ao ano que utiliza para gerar 90% da energia elétrica do país.

Banner Revistas Mobile