Mercado

Fenasucro e Agrocana ampliam possibilidades de exportação

A presença de diversas delegações estrangeiras foi um dos destaques da 13ª Fenasucro – Feira Internacional da Indústria Sucroalcooleira e da 3ª Agrocana – Feira de Negócios e Tecnologia da Agricultura da Cana-de-Açúcar, que foram realizadas de terça a sexta-feira da semana passada em Sertãozinho, SP. Entre os visitantes, uma comitiva composta de 36 técnicos e produtores agrícolas do Grupo Beta San Miguel, que controla cinco usinas no México, demonstrou interesse por caldeiras e turbos geradores para a produção de energia via bagaço de cana.

A delegação mexicana veio ao Brasil com a finalidade de concretizar também negociações para a compra de equipamentos que farão parte de uma destilaria com capacidade para produzir 300 mil litros de álcool. O governo do México está estudando, inclusive, a possibilidade de implantar um programa de incentivo à criação de uma frota de veículos movidos a álcool. Do Equador, representantes do Ingenio Monterrey fizeram contatos para a aquisição de equipamentos e sistemas de automação. Segundo o gerente geral da usina, Gordillo Javier, as conversações, que prosseguem mesmo com o término da feira, deverão possibilitar a concretização de negócios.

As boas perspectivas de ampliação do mercado internacional, para as empresas brasileiras, foram demonstradas também durante o Brasil Cana Show, evento simultâneo à Fenasucro/Agrocana que aconteceu nos dias 21 e 22. Com a presença de 120 participantes de mais de uma dezena de países, o Brasil Cana Show teve, entre outros objetivos, o de divulgar a tecnologia brasileira de cultivo e industrialização de cana-de-açúcar além de criar condições para o intercâmbio entre países produtores de açúcar e álcool. Durante o evento, as comitivas estrangeiras tiveram a oportunidade de visitar a Usina Vertente, do Grupo fazenda Moema, no município de Guaraci, SP, e a Usina Volta Grande, do Grupo Carlos Lyra, em Conceição das Alagoas, MG.

Banner Revistas Mobile