Mercado

Energia renovável lidera desembolso

Apesar do salto dos financiamentos no segmento de transmissão, a área de geração de energia continua a ser prioridade para o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Responsável pela liberação de R$ 2 bilhões em 2005, dos quais pouco mais da metade destinados aos grandes projetos de hidroelétricas, o ano de 2006 será marcado por liberações para projetos de geração a partir de energia renovável, enquadrados no Programa de Incentivo às Fontes Alternativas de Energia Elétrica (Proinfa). Atualmente, há 59 projetos no banco no âmbito do Proinfa. Eles totalizam 1.631 MW e R$ 5,9 bilhões em investimentos, dos quais R$ 4,4 bilhões serão financiados pelo BNDES. Destes projetos, 34 já foram aprovados e contratados, apontando para uma tendência de desembolso de mais de R$ 2 bilhões em 2006. “Houve uma arrancada do Proinfa. Estamos muito otimistas”, diz o chefe do Departamento de Energia Elétrica, Nelson Siffert. A maior parte das liberações será para as Pequenas Centrais Hidrelétrica (R$ 1,2 bilhões), seguidas pelos projetos de energia eólica (R$ 600 milhões) e de biomassa (R$ 450 milhões) Os números refletem a maior procura pelos investidores em 2004 e 2005. De acordo com Siffert, a busca por empréstimos foi impulsionada pelas melhores condições de financiamento. O prazo foi estendido de 10 para 12 anos e o percentual passível de financiamento passou para até 80% do valor total do projeto. Além disso, o Ministério de Minas e Energia ampliou para 2008 o ano de início de operação dos projetos.

Banner Evento Mobile