Mercado

Empresas se unem para incentivar consumo de combustível alternativo

Bruxelas, Várias grandes marcas do setor automobilístico e do mercado do petróleo se uniram na Aliança de Combustíveis Sintéticos na Europa (Asfe, sigla em inglês), para fomentar o uso deste tipo de energia nos veículos automotores, reduzir o consumo de petróleo e limitar seu impacto ambiental. A Asfe agrupa inicialmente grandes marcas do mundo do motor, como a americana Daimler-Chrysler, o grupo alemão Volkswagen e o francês Renault. A elas se uniram as petrolíferas Royal Dutch Shell e Sasol Chevron, que agora compartilham do objetivo comum de promover a pesquisa, desenvolvimento e consumo dos combustíveis sintéticos.

Estes combustíveis se baseiam no gás natural e na biomassa, uma fonte renovável de energia contida nos recursos biológicos surgidos de atividades tais como a silvicultura, a agricultura e a gestão de resíduos, como o lixo urbano. Durante a apresentação da aliança, o diretor-executivo de Royal Dutch Shell, Rob Routs, lembrou que “os combustíveis sintéticos fabricados a partir do gás natural e da biomassa podem reduzir a dependência do petróleo”, segundo um comunicado divulgado pela Asfe.

Em seu discurso, um dos diretores de gestão de Daimler-Chrysler e diretor de tecnologia, desenvolvimento e pesquisa de Mercedes, Thomas Weber, ressaltou as numerosas vantagens dos combustíveis sintéticos. Entre elas, citou sua capacidade para “combater a mudança climática, reduzir o consumo de energia, diversificar os fornecedores, aumentar a segurança na distribuição e melhorar a qualidade do ar”.

Um executivo do grupo Volkswagen, Franz-Josef Paefgen, opinou que a Asfe deve trabalhar também para incentivar “o desenvolvimento sustentável, incluindo a pesquisa”, assim como projetos que ponham em relevo os benefícios deste tipo de combustível.

Banner Evento Mobile