Mercado

Custo de frete paralisa mercado externo de açúcar

Os custos de fretes na rota do Brasil para o Mar Negro alcançaram 82 dólares por tonelada nesta semana, contra 68 dólares por tonelada há três meses, o que está inviabilizando os negócios no mercado físico do açúcar na Europa nesta semana. Outro fator de instabilidade do mercado é o provável aumento da taxa sazonal de importação russa sobre o açúcar demerara (bruto), que vem sendo cogitado pelo governo daquele país, preocupado em proteger os produtores locais de beterraba.

A proposta do Ministério da Economia da Rússia prevê reajustar a tarifa de US$ 140 cobrados por tonelada para US$ 220, a partir dos , foi apresentada ontem ao gabinete, segundo informou o ministério.

Operadores afirmaram que o forte aumento nos custos dos fretes, impulsionado pela demanda insaciável da China por matérias-primas para abastecer sua economia, está comprimindo os fluxos comerciais de açúcar. Os negócios essenciais ainda estão sendo feitos. As pessoas ainda precisam comprar açúcar, apesar dos altos fretes, disse um corretor. Fontes do mercado detectaram interesse em fechar negócio para embarcar açúcar bruto do Brasil e da Índia para o Mar Negro.

Banner Evento Mobile