Mercado

Cuba quer modernizar a indústria açucareira

O ministro do Comércio Exterior de Cuba, Raul de la Nuez Ramírez, disse ontem que a ilha de Fidel Castro pretende modernizar a indústria açucareira, mas ressaltou que o etanol não é um dos maiores interesses de Cuba, porque o país não produz cana-de-açúcar para ser utilizada como combustível.

“Cuba já se pronunciou publicamente por não utilizar alimentos para produção de combustíveis. O Brasil tem uma situação diferente, tem grandes áreas de terra para plantar. Cuba é um país menor do que o Brasil. Lá nós produzimos etanol para uso na indústria farmacêutica e alimentícia”, disse Ramírez.

O ministro cubano participou nesta terça-feira, 11 de dezembro, de um encontro de negócios com industriais brasileiros na Fiesp – Federação das Indústrias do Estado de São Paulo. Ramírez expôs aos empresários a situação econômica de Cuba e disse que há interesse por parte do governo de aumentar as relações comerciais com o Brasil.

Nesta quarta-feira, 12 de dezembro, o ministro cubano participa, em Brasília, da abertura da 7ª Reunião da Comissão Mista de Cooperação Técnica Brasil-Cuba. Ramírez também tem encontros agendados com os ministros José Gomes Temporão (Saúde), Marta Suplicy (Turismo), Nelson Hubner (Minas e Energia) e Guido Mantega (Fazenda).

Banner Evento Mobile