Mercado

Cotações do grão de soja registram recuperação e voltam a cair

De acordo com informações da Central Internacional de Análises Econômicas e de Estudos de Mercados Agropecuários (Ceema), as cotações do grão de soja na Bolsa de Chicago tiveram, na semana passada, uma leve recuperação. Num momento em que o clima está favorável, tanto para a colheita nos Estados Unidos (com 76% das lavouras colhidas até o dia 16 de outubro), como para o plantio no Brasil, a recuperação deve-se a fatores puramente técnicos, os quais não se sustentaram por muito tempo. Assim, o fechamento na quinta-feira, 20 de outubro, ficou em US$ 5,85/bushel contra US$ 5,91 no dia 17.

O relatório do USDA, com os registros semanais de exportação, indicou que, na semana encerrada em 6 de outubro, os volumes, referentes à safra 2005/06, foram de 684.900 toneladas para o grão de soja (contra 541.200 toneladas na semana anterior), acumulando 7,23 milhões de toneladas no ano comercial. Na semana encerrada em 13 de outubro, os registros ficaram em 888.700 toneladas, acumulando 8,12 milhões de toneladas.

A quinta-feira (20) terminou com fraca comercialização dos subprodutos da soja em Chicago, somada à existência de poucos compradores. O crescimento da incidência da gripe asiática, pela Europa e mundo, indica redução no consumo de farelo de soja, fato que vem derrubando as cotações deste subproduto. Chicago fechou em US$ 171,90/tonelada curta no dia 20.

Banner Revistas Mobile