Mercado

Centro-Sul deverá moer 530 milhões de toneladas de cana

As usinas da região Centro-Sul do Brasil deverão moer 530 milhões de toneladas de cana nesta safra, alta 6% em relação as 499,6 milhões de toneladas processadas na safra 2008/09. A estimativa foi feita ontem (9), pela consultoria Datagro, durante o II Simpósio Internacional Datagro/Udop. O evento faz parte da programação da Feicana/Feibio 2009, que começa hoje e vai até quinta-feira (12), em Araçatuba, na região Oeste de São Paulo.

Somado à moagem estimada para a região Nordeste, que é de 68 milhões de toneladas de cana, o volume total a ser processado deverá alcançar 598 milhões de toneladas nesta safra, um aumento de 5,7% em relação ao ciclo anterior, quando foram esmagadas 565,6 milhões de toneladas.

A produção total de açúcar deverá alcançar 35,2 milhões de toneladas em 2009/10, volume 11,38% superior as 31,6 milhões de toneladas da safra anterior. Por conta da previsão de déficit mundial de açúcar, as exportações brasileiras devem crescer 19,2%, alcançando 23,4 milhões de toneladas, ante as 19,63 milhões de toneladas do ciclo passado.

No Centro-Sul, a produção da commotidy deverá chegar a 30,1 milhões de toneladas nesta safra, volume 12,5% superior as 26,75 milhões de toneladas do ciclo 2008/09. As exportações previstas para a região deverão alcançar 20,7 milhões de toneladas, crescimento de 23,2% em comparação as 16,8 milhões de toneladas da última safra.

A produção brasileira de etanol deverá chegar a 27,9 bilhões de litros na safra 2009/10, um aumento de apenas 2,96% em relação aos 27,09 bilhões de litros do ciclo anterior. Segundo a Datagro, o pequeno crescimento estimado pode ser justificado pelo cenário do mercado de açúcar, mais remunerador. Para a Datagro, as usinas do Centro-Sul serão responsáveis pela produção de 25,676 bilhões de litros.

Já as exportações do etanol deverão sofrer queda de 25,74% na próxima safra, por conta da redução nas importações dos Estados Unidos, além da queda nos preços do petróleo. Os envios do biocombustível de cana deverão cair de 5,05 bilhões para 3,75 bilhões de litros. As exportações do Centro-Sul deverão alcançar 3,5 bilhões de litros, queda de 24,7%.

De acordo com o presidente da Unica (União da Indústria de Cana-de-açúcar), Marcos Jank, ainda é cedo para prever o volume de moagem para a safra 2009/10. A entidade deverá divulgar a primeira estimativa só em abril, assim como a Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), que divulga as projeções oficiais do Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento).

Banner Evento Mobile