Mercado

BNDES amplia prazo de linha de pré-embarque

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) acenou positivamente para uma das reivindicações do setor sucroalcooleiro, levadas esta semana a Brasília pela União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica).

Fontes do setor sucroalcooleiro dizem que o BNDES pode elevar o prazo de pagamento para a linha de pré-embarque que garante a realização de Adiantamento de Contratos de Câmbio (ACC). O montante destinado ao setor seria de cerca de R$ 3 bilhões. O prazo de pagamento, atualmente fixado em 18 meses, subiria para 24 meses. O setor sucroalcooleiro também ganharia um ano de carência para iniciar a realização dos pagamentos. Além disso, o prazo para a contratação desta linha, segundo as fontes, seria ampliado de até 30 de junho para o final de dezembro.

Representantes do setor viram com alívio a sinalização do BNDES. O temor era de que a falta de liquidez por conta da crise financeira levasse as usinas a não aproveitarem totalmente a janela de oportunidade que está surgindo no mercado internacional com o déficit na oferta de açúcar.

A saída da União Europeia (UE) do mercado exportador e a quebra da safra da Índia criaram uma demanda maior que a oferta na atual safra, que pode exceder 5 milhões de toneladas. Para a próxima safra mundial, que começa em outubro de 2009, a expectativa é de que este déficit seja ainda maior.

Segundo dados da Datagro, o excedente que pode ser exportado na safra brasileira de 2009/2010 deve chegar a 23,1 milhões de toneladas, um aumento de 23% ante as 18,8 milhões de tonelada que estão sendo exportadas na safra 2008/2009. O cenário de maior aperto na oferta de açúcar no mundo já fez com que os preços da commodity subissem 12% nos últimos 30 dias.

Outras reivindicações feitas pelo setor ainda estão sendo analisadas. Elas incluem, no total, recursos da ordem de R$ 6 bilhões, entre crédito para pré-embarque, dinheiro do Programa Especial de Crédito (PEC) e também de uma linha de revitalização, que teria que ser criada pelo governo.

Na última semana o BNDES anunciou que irá ampliar os prazos de pagamento e amortização do Programa Especial de Crédito (PEC). A decisão foi aprovada pela. “As mudanças anunciadas trarão maior fôlego às usinas devido à extensão do prazo, um fator fundamental para equacionar dificuldades pontuais que vem sendo enfrentadas pela indústria sucroenergética”, afirma Marcos Jank, presidente da entidade.

Banner Evento Mobile