Mercado

Ato em SP lembra ambientalista que ateou fogo ao próprio corpo

A Fundação SOS Mata Atlântica realiza amanhã um ato ecumênico nas escadarias da Catedral da Sé, em São Paulo, em homenagem ao ambientalista Francisco Anselmo de Barros, que morreu no domingo, em Campo Grande, após atear fogo ao próprio corpo para protestar contra o projeto de lei que tramita na Assembléia Legislativa de Mato Grosso do Sul prevendo a instalação de usinas de álcool e açúcar no Pantanal.

Barros, que era presidente da Fundação para a Conservação da Natureza de Mato Grosso do Sul (Fuconams), participava no sábado de uma manifestação em Campo Grande contra o projeto quando praticou o ato radical. Chegou a ser socorrido, mas morreu na Santa Casa.

Segundo o diretor da SOS Mata Atlântica, Mário Mantovani,o atoecumênico deve reunir cerca de mil pessoas, entre ecologistas e políticos ligados à causa ambiental. Logo após a celebração, marcada para as 13h,deverão ser realizadas manifestações.

O poeta pantaneiro Manoel de Barros enviou um poema à viúva do ambientalista, Iracema Sampaio. Num dos trechos, escreve: Foi uma imolação pela Pátria que na terra do mensalão destoa.

Banner Revistas Mobile