Mercado

Apesar do prejuízo, ação da Cosan sobe

Apesar do prejuízo apurado no último trimestre, as ações da Cosan voltaram a subir na última sexta-feira na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa). No mesmo dia em que a empresa anunciou perdas de R$ 41,2 milhões no 3º trimestre de seu exercício social (novembro de 2005 a janeiro de 2006), suas ações ordinárias registraram modesta alta de 0,2% e foram negociadas a R$ 114,7.

Desde sua abertura de capital, em novembro do ano passado, os papéis da Cosan acumulam alta de 138,96%. No mesmo período, o Ibovespa – índice das ações mais negociadas na bolsa – subiu 22,4%.

“O prejuízo é resultado de despesas extraordinárias de R$ 50 milhões decorrentes da abertura de capital, ocorrida em novembro”, disse Paulo Diniz, diretor de finanças da empresa. Em igual período do ano passado, a empresa teve lucro líquido de R$ 23,5 milhões.

A despesa extraordinária inclui gastos com taxas pagas ao banco que assessorou a Cosan na operação, publicação de balanço e apresentações da usina ao mercado, entre outros.

O efeito cambial e a amortização de ágio no período também contribuíram para o resultado do 3º trimestre.

Seu faturamento, de R$ 656,5 milhões no trimestre, foi 68,9% maior que o apurado em igual período de 2005. A geração de caixa (Ebitda) foi 102% maior, de R$ 132,8 milhões.

O volume de açúcar cresceu 32%, para 615,2 mil toneladas, e a de álcool aumentou 93%, para 146,7 milhões de litros.

Banner Evento Mobile