Mercado

Álcool e gasolina sobem, diz ANP

A diminuição do percentual de álcool anidro na gasolina não impediu que o álcool voltasse a subir, mostra a pesquisa semanal de preços da ANP (Agência Nacional do Petróleo) divulgada ontem.

O preço médio do álcool hidratado, entre os dias 26 de fevereiro e 4 deste mês, chegou a R$ 1,879 por litro, com aumento de 5,26%, ou quase R$ 0,10 por litro, em relação à semana anterior.

A pesquisa também detectou aumento na gasolina -o litro do combustível atingiu, em média, R$ 2,536, 1,15% acima ao registrado na semana anterior, rompendo três semanas de estabilidade.

Segundo a ANP, o preço médio em São Paulo subiu 2,2%, quase o dobro da média nacional, chegando a R$ 2,424 por litro.

A pesquisa da ANP aponta que o último aumento do álcool anidro nas bombas foi o maior registrado em fevereiro. No mês passado, o combustível subiu 7,8%.

Contratos futuros

As distribuidoras de combustíveis poderão ser obrigadas a fazer contratos de longo prazo (futuros) para a compra de álcool anidro (que é misturado à gasolina).

A medida contribuiria para garantir o abastecimento do produto no mercado nacional, que deve ser obrigatoriamente misturado à gasolina de acordo com a legislação do setor. Hoje essa mistura obrigatória está em 20% de anidro para 80% de gasolina pura.

Essa é uma das alternativas em estudo no governo para prevenir o mercado interno de uma nova crise de oferta do produto como a enfrentada hoje, segundo explicou ontem o ministro interino de Minas e Energia, Nelson Hubner.

Redução de alíquota

A Camex (Câmara de Comércio Exterior) informou ontem que reduziu a zero as alíquotas do Imposto de Importação sobre o álcool. Além dos dois tipos de álcool (anidro e hidratado), fazem parte da lista outros seis itens dos setores de construção civil, energia, têxtil e bens de consumo.

Os dois tipos de álcool, por exemplo, tinham alíquota de 20%. Também foram incluídos na lista o cimento comum (antes, 4%) e fio-máquina e vergalhões usados na construção civil, como parte do pacote de estímulo ao setor anunciado pelo governo Lula.

Banner Evento Mobile