Mercado

Açúcar Guarani lucra menos no segundo trimestre

A Açúcar Guarani, do grupo francês Tereos, informou ontem seus resultados financeiros do segundo trimestre da safra 2007/08. Neste segundo trimestre, o lucro líquido da companhia alcançou R$ 11,8 milhões, com recuo de 74% sobre igual período do ano passado. A receita operacional líquida apresentou redução de 2,2%, passando de R$ 244,4 milhões para R$ 239,1 milhões. A queda reflete os preços desfavoráveis tanto para etanol quanto açúcar, nos mercados nacional e internacional.

O grupo ressaltou, contudo, que mesmo com as adversidades dos mercados de açúcar e etanol no período, a usina manteve patamares positivos de resultado operacional, com desempenho medido pela margem de EBITDA Ajustado, que passou de 13% no primeiro trimestre de 2007/08 para 25% no trimestre recém-encerrado.

No segundo trimestre, a comercialização de etanol foi 120% superior no trimestre, atingindo 78 mil milhões de litros, enquanto a de açúcar cresceu 17% em comparação ao mesmo período do ano passado, com 322 mil toneladas comercializadas. O processamento total de cana-de-açúcar na safra 07/08, que se encerra este mês, atingirá 12,7 milhões de toneladas, ou 54,9% a mais que a safra anterior. A Guarani conta com 6 unidades industriais, sendo 5 no Brasil, na região noroeste do estado de São Paulo, e uma em Moçambique, na África.

A Açúcar Guarani é a terceira maior processadora de cana-de-açúcar e a terceira maior produtora de açúcar do Brasil. O grupo possui seis unidades industriais, sendo cinco no Brasil, na região noroeste do Estado de São Paulo, e uma em Moçambique, na África, além de um projeto greenfield, no município de Pedranópolis, em São Paulo.

Banner Evento Mobile