Mercado

Açúcar fecha em alta de 1,63%

Preços acumulam valorização de 5,7% esta semana, mas tendência é de baixa. Os contratos de açúcar com vencimento em março fecharam ontem, na Bolsa de York, com alta de 1,63%, cotados a 11,25 centavos de dólar por libra-peso. Apesar de o açúcar acumular valorização de 5,7% na semana, analistas não vêem razão para o movimento.

“Não há uma lógica fundamental para essa alta”, afirma Gil Barabach, da Safras & Mercado. Para Barabach, o único fator que pode estar influenciando os preços é a proximidade do vencimento dos contratos de primeira posição, que ocorre em outubro. “Isso provoca maior movimentação no mercado”, lembra.

Segundo o analista, não há fatos no mercado físico que possam provocar alta nos preços. A partir de outubro, haverá um significativo aumento da oferta de açúcar no mundo, com o início da comercialização das safras da Europa, Austrália e Tailândia.

A tendência, portanto, é de depreciação dos preços. Como não há ameaça à oferta, ele acredita em recuperação das cotações nos próximos dias. “O mercado está tecnicamente frágil”, afirma o analista.

Soja

As cotações da soja apresentaram leve recuperação ontem, na Bolsa de Chicago, após três pregões consecutivos de queda. Os contratos com vencimento em janeiro fecharam em alta de 0,97%, cotados a 572,25 centavos de dólar por bushel (US$ 12,62 a saca).

“Os preços passaram por um ajuste técnico ontem”, avalia o analista Silvio Alface Neto, da Agro-Brasil Consultoria.

O analista acredita, no entanto, que a expectativa de que a que a produção da safra americana seja superior à projetada anteriormente pode provocar novas retrações nos preços nas próximas semanas

Banner Revistas Mobile