Mercado

Abastecimento de álcool está garantido mesmo com resistência

O assessor da União da Agroindústria Canavieira de São Paulo (Unica), Onório Katayama, descartou ontem a possibilidade de ocorrência de desabastecimento no mercado de álcool combustível, apesar de a adesão dos produtores do Centro-Sul a um plano de antecipação de safra não ter atingido os volumes de produção negociados com o governo. A previsão era de que houvesse, até maio, quando tradicionalmente tem início a safra sucroalcooleira, uma antecipação da produção de 650 milhões de litros.

Katayama estima, contudo, que os compromissos assinados até o momento pelos usineiros do Centro-Sul visando à antecipação da safra somam uma produção de cerca de 450 milhões de litros, 100 milhões de litros acima das expectativas de fontes do mercado. A Unica continua trabalhando para que todos os usineiros façam a adesão, disse Katayama, um dos palestrantes da 6 Conferência Anual do Açúcar e do Álcool, que está sendo realizada pelo IBC Brasil em São Paulo. Mas isso não significa que haverá desabastecimento. A parcela dos produtores que está antecipando a safra já garante o abastecimento.

Katayama destacou que a manutenção da credibilidade do programa de álcool combustível é essencial para o setor sucroalcooleiro. Segundo ele, se houver uma crise de desabastecimento neste segmento, as consequências seriam profundamente danosas para as usinas sucroalcooleiras, atingindo-as em duas frentes: no álcool, com uma redução do consumo e, consequentemente, da produção; e no açúcar, com o direcionamento da cana-de-açúcar para a produção da commodity, criando um quadro de superoferta podendo derrubar as cotações internacionais.

Fonte: Agência Estado

Banner Revistas Mobile