Mercado

A China quer produzir álcool com mandioca e melaço

Buscando reduzir a dependência de produtos derivados de petróleo, a China está recorrendo a produtos como mandioca e melaço para produzir álcool combustível, informaram as agências internacionais.

Segundo maior consumidor de petróleo, a China procura atender à forte demanda gerada por sua frota crescente de veículos particulares.

A China Resources Alcohol (Heilogjiang) Co. estuda construir

uma unidade de US$ 74 milhões em Guangxi para transformar a mandioca e o melaço em combustível, disse Li Bei, vice-diretor-geral, em entrevista concedida em Pequim às agências internacionais. Esta empresa está entre as quatro maiores produtoras de álcool à base de grãos naquele país. A empresa quer elevar a produção em 39% de sua produção de álcool para substituir na gasolina.

As empresas chinesas estão recorrendo a produtos agrícolas alternativos como a mandioca. A produção de milho no país – a China é a segunda maior produtora do mundo – deverá crescer 3%, boa parte para a alimentação do 1,3 bilhão de habitantes e o restante para a produção de etanol.

Os custos com importação de petróleo assumidos pela China cresceram para US$ 33,9 bilhões em 2004, com a alta dos preços mundiais do petróleo bruto para níveis recorde. O número de proprietários de veículos particulares ficou seis vezes maior em 10 anos, elevando o uso da gasolina.

Banner Revistas Mobile