fbpx

Mecanização exige novas soluções para o manejo da matéria-prima

O setor sucroenergético brasileiro tem aprendido novas lições com o processo de aprimoramento da mecanização da colheita de cana-de-açúcar. Da mesma forma que interfere no manejo da produção agrícola, o corte mecanizado tem exigido mudanças e quebras de paradigmas na unidade industrial.

A necessidade de se adaptar aos novos tempos e de mudar o jeito de fazer algumas coisas, na fábrica de açúcar e etanol, começa na recepção de cana – agora picada, em grande parte –, principalmente quando se trata de reduzir a quantidade de impurezas minerais e vegetais trazidas do campo junto com a matéria-prima.

Além de deixar para trás o sistema convencional de lavagem da matéria-prima, a cana picada está exigindo bastante dedicação de profissionais de usinas e de fabricantes de equipamentos para o desenvolvimento de sistemas eficientes de limpeza de cana a seco. E os resultados já começam a ser positivos. Há casos em que a eficiência na retirada de impurezas ultrapassa 70%.

Para ler a matéria completa clique aqui.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X