fbpx

Máximo aproveitamento agroindustrial e bioeletricidade estão na programação da Fenasucro

Foto: Unica/Divulgação

Como melhorar o desempenho agroindustrial sem aumentar a área plantada? Quais estratégias de diversificação estão se firmando nas usinas?

Estes são dois dos temas do 5º CURSO DE DIVERSIFICAÇÃO E MÁXIMO APROVEITAMENTO AGROINDUSTRIAL a ser realizado na próxima quinta-feira (23/08) pela ProCana Sinatub dentro da programação da 26a. Fenasucro & Agrocana, em Sertãozinho (SP).

O evento da ProCana Sinatub inclui, também, palestras sobre etanol de milho, como incorporar a palha e haverá até apresentação de case de biogás a partir da vinhaça.

A energia elétrica produzida a partir da biomassa da cana-de-açúcar também será tema do 8º Seminário sobre Bioeletricidade, a ser realizado nesta quarta-feira (22/08), e que também está na programação oficial da Fenasucro & Agrocana.

A bioeletricidade ganha peso com a implementação, a partir de 2020, da Política Nacional de Biocombustíveis, o RenovaBio, que também contemplará termelétricas ligadas a grupos sucroenergéticos por ajudarem a reduzir a emissão de gases poluentes.

Em termos de participação de mercado, a energia produzida pela biomassa de cana ganha importância: em julho último, as termelétricas entregaram, de forma limpa e sustentável, 3.556 GWh para a rede elétrica nacional, equivalente a 30% do consumo total pelo Estado de São Paulo.

O evento reunirá representantes dos governos federal e estadual é organizado desde 2010 pela União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica) em parceria com o Centro Nacional das Indústrias do Setor Sucroenergético e Biocombustíveis (CEISE Br).

A programação do evento inclui discussões sobre o papel dos leilões regulados, do mercado livre de energia, do biogás e do RenovaBio para se estimular o aproveitamento da bioeletricidade na matriz elétrica.

Segundo o gerente em Bioeletricidade da UNICA, Zilmar Souza, que mediará os debates, aproveita-se apenas 15% do potencial técnico da fonte no Brasil: “Considerando a safra canavieira 2017/18, foram gerados 21 TWh para a rede nacional, mas o potencial é de 145 TWh, algo como quase quatro usinas do porte de Belo Monte. Ou seja, existem grandes oportunidades para se aproveitar melhor este recurso, renovável e sustentável, a partir da biomassa já existente nos canaviais”.

No 8º Seminário sobre Bioeletricidade também haverá a entrega do Certificado Energia Verde para a Usina Viralcool Açúcar e Álcool e para o consumidor livre de energia elétrica Copercana, no âmbito do Programa de Certificação da Bioeletricidade, uma iniciativa da UNICA com apoio da CCEE e da ABRACEEL.

Veja, abaixo, a programação completa do evento:

10h30 às 10h40

Abertura – Boas-vindas por parte dos executivos do CEISE-Br e da UNICA

10h40 às 10h45

Entrega Certificado Energia Verde para Consumidor Livre
Convidados: Participantes do Programa de Certificação da Bioeletricidade UNICA/ CCEE/ABRACEEL

10h45 às 11h15

A bioeletricidade na matriz energética brasileira
Convidado: Eduardo Azevedo, secretário de Planejamento Energético do MME

11h15 às 11h45

A importância da bioeletrididade para o Estado de SP
Convidado: João Carlos Meirelles, secretário de Energia e Mineração do Estado de SP

11h45 às 12h15

Perspectivas para a bioeletricidade no Ambiente de Contratação Regulada
Convidado: Newton Duarte, presidente executivo da COGEN

12h15 às 12h30

Debates

12h30 às 14h

Intervalo

14h às 14h30

Oportunidades no mercado livre para a bioeletricidade
Convidado: Bernardo Sicsú, assessor técnico da ABRACEEL

14h30 às 15h

O RenovaBio e a bioeletricidade
Convidado: Luciano Rodrigues, gerente de Economia e Análise Setorial da UNICA

15h às 15h30

Contribuição do biogás/biometano no âmbito do RenovaBio
Convidado: Alessandro Gardemann, presidente executivo da ABIOGÁS

15h30 às 15h45

Debates

15h45 às 16h

Cerimônia de encerramento

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas aqui. As vagas são limitadas.

 

 

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

Comentários
Carregando...
X