fbpx

Manejo e uso dos subprodutos do dendê são apresentados pela EBDA

O público que vista a 25ª Feira Nacional da Agropecuária da Bahia (Fenagro), que acontece no Parque de Exposições de Salvador, até domingo (02), terá a oportunidade de conhecer a cadeia produtiva do dendê, apresentada pela Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (EBDA), vinculada à Secretaria Estadual da Agricultura (Seagri), onde serão apresentados produtos e subprodutos da cultura.

Mudas de dendê da variedade tenera – indicada pela pesquisa como ideal para produção de biodiesel-, cachos do fruto e subprodutos da oleaginosa como: óleo e azeite de dendê, barra de sabão, torta de palmiste, óleo de palmiste entre outros produtos são mostrados pela EBDA no evento. No local também estão sendo demonstradas as técnicas de plantio, processamento, colheita e beneficiamento do dendê.

A engenheira agrônoma e coordenadora da Cadeia Produtiva do Dendê na Bahia, Ana Cristina Santos comenta que a equipe da EBDA esta pronta para prestar informações técnicas e especificas sobre a cultura. “Vale à pena conferir os atrativos da cadeia do dendê, onde os técnicos demonstram desde o manejo da cultura até a utilização dos subprodutos do dendezeiro”, assegura a técnica.

Na Bahia a área disponível para a exploração da cultura é de 750 mil hectares, situada nas regiões litorâneas, e a produção é de aproximadamente 194.629 toneladas, em cachos, com rendimento médio, por hectare, de 3.634kg de frutos.

A EBDA é a responsável estatal pela prestação de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater), aos agricultores familiares da cadeia produtiva do dendê, com as ações: distribuição de mudas; recuperação de área de plantio subespontâneo e de novas áreas; incentivo aos agricultores familiares no plantio em Sistemas Agroflorestais (SAF), ou em consórcio; capacitações de técnicos e agricultores para a compreensão da cadeia produtiva; emissão de Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP), para acesso as políticas públicas governamentais, e orientação sobre financiamentos, com linhas de créditos específicos.

Valença, Camamu, Taperoá, Nilo Peçanha, Ituberá, Una e Ilheus são alguns dos municípios que se destaca com cultura.

Biodiesel

Fruto oleaginoso, de cor laranja, o dendê produz o óleo conhecido como “azeite de dendê” usado na culinária baiana, indústria de cosméticos e atualmente na produção de biodiesel. A engenheira agrônoma Ana Cristina Santos, comenta que a EBDA em parceria com a Ceplac, desenvolve um trabalho de incentivo a substituição da variedade de dendê conhecida como (dura), para a variedade Tenera, cuja a vantagem é a precocidade e produtividade por área plantada. “Muitos são os benefícios da variedade Tenera, com ela é possível produzir entorno de 22 toneladas por hectare plantado, além da produção de óleo de palmiche, atualmente um dos produtos mais nobres dessa oleaginosa, utilizado nas indústrias de cosméticos e medicamentos”, assegurou Ana.

Ana Cristina também explica que a EBDA entregou, nos meses de julho e agosto 11 mil mudas de dendê Tenera, para cerca de 100 agricultores familiares dos municípios de Camamu, Nilo Pecanha e Valença. “A EBDA, através do Programa Crédito Assistido, viabilizou a capacitação de mão de obra de boa parte dos agricultores beneficiados com as mudas. As ações contaram com o apoio do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural e os Sindicatos Rurais dos município”, declarou a técnica.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X