fbpx

Lula e Bush visitam instalações da Petrobras

Os presidentes do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, e dos Estados Unidos da América, George W. Bush, visitaram na sexta-feira, 9 de março, as instalações da Petrobras em Guarulhos, no Estado de São Paulo. No local, funciona um terminal da Petrobras Distribuidora, que faz operações de carregamento de produtos como diesel, biodiesel, gasolina e álcool e um terminal terrestre da Transpetro.

A Petrobras atua no segmento de etanol há mais de 30 anos. Na década

de 70, apoiou a implantação do Programa Nacional do Álcool (Proálcool). Com sua estrutura de abrangência nacional destinada a transporte, armazenamento, distribuição de derivados líquidos de petróleo e à mistura de álcool à gasolina, a Petrobras pôde garantir a agilidade, a eficiência e a efetividade que o programa precisava para se desenvolver. A Petrobras atuou no processo de mistura do álcool à gasolina, testando em sua frota misturas nas proporções de 10%, 15%, 20% e 25% de álcool anidro. O percentual vigente atualmente é de 23%. A companhia foi a primeira a converter sua frota para utilização do álcool hidratado, utilizando motores com componentes desenvolvidos e testados em seu Centro de Pesquisas (Cenpes). Instalou as primeiras bombas

de álcool em seus postos de combustíveis, além de desenvolver e instalar os primeiros tanques para estocagem de álcool carburante, estrategicamente localizados junto às zonas produtoras. Em pouco tempo a Petrobras dispunha de capacidade de tancagem para álcool superior a um bilhão de litros. No final de 2005, a Petrobras e a estatal japonesa Nippon Alcohol Hanbai K.K. uniram-se para criar no Japão a Brazil-Japan Ethanol Co. LtD. (BJE), com 50% de participação de cada companhia, responsável pela importação de etanol para usos medicinais e em bebidas, entre outros. No Brasil, paralelamente, a Petrobras desenvolve ações para viabilizar a produção de forma a garantir a oferta do produto ao mercado japonês. Foi firmado recentemente um memorando de entendimento com a japonesa Mitsui para analisar mais de 40 projetos privados com esse objetivo.

A Petrobras ainda estuda a construção de um alcoolduto ligando as regiões produtoras de Minas Gerais, São Paulo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás e Tocantins até Paulínia, e outro duto ligando Paulínia ao terminal de São Sebastião, em São Paulo. Os projetos em estudos podem ser financiados com recursos de instituições japonesas, do BNDES, da Petrobras

ou dos próprios produtores.

A Petrobras exporta álcool para a Venezuela e está fechando a

primeira carga para a Nigéria. Neste ano, a Petrobras exportará 850 milhões de litros de etanol. Conforme estabelecido no seu Plano Estratégico, em 2011 as exportações deverão atingir 3,5 bilhões de litros, sendo a maior parte para o Japão.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X