JornalCana

Livro lança luz sobre a utilização das caldeiras na produção do etanol de milho

“Etanol de biomassa de milho, utilização de aprendizagem de máquina no estudo de casos de caldeiras” é o título da obra escrita por Fernando Cesar Calsoni

O engenheiro Industrial-Químico, com 36 anos de experiência e Mestrado em Biocombustíveis, Fernando Cesar Calsoni, decidiu através da publicação do livro “Etanol de biomassa de milho, utilização de aprendizagem de máquina no estudo de casos de caldeiras”, compartilhar um pouco dessa vivência na produção do etanol a partir do milho.

Segundo Calsoni, o etanol oriundo da cana-de-açúcar, conta com uma grande gama de estudos, já no caso do milho, no Brasil, o estudo ainda é embrionário, principalmente no que se refere às caldeiras.

“O livro trata de um equipamento de extrema importância, que são as caldeiras, dentro de qualquer unidade fabril – especialmente as biorrefinarias. Procurei abordar de maneira ampla, alguns conceitos gerais referentes às biomassas: cana-de-açúcar e milho, bem como a utilização de uma caldeira dentro do contexto de uma unidade ” full” milho. Já que não é tão dominante –  a produção de bioenergia no Brasil com o milho vem crescendo de forma exponencial –  como é o caso, de caldeiras operando dentro de biorrefinarias na produção de etanol, açúcar, bioprodutos e bioeletricidade originária da cana-de-açúcar”, explica Calsoni.

LEIA MAIS > Carta ao leitor: Adubação biológica ajuda produtor a alcançar produtividade acima da média nacional em ambiente restritivo

Fernando Cesar Calsoni

Para simular o comportamento das caldeiras, o autor se utiliza de conceitos da AI (Inteligência Artificial) e ML (Aprendizado de Máquinas) – “muito em foco na mídia atualmente, possível de ser aplicado em diversos setores da sociedade-  – , buscando  a explicação real , da teoria para a prática e vice-versa, por nós vivenciada em diversas oportunidades”, sublinha Calsoni.

A ideia de escrever o livro surgiu após Calsoni receber um convite e ser incentivado por colegas e professores da UFU (Universidade Federal de Uberlândia/MG), onde fez seu Mestrado na área de Bioenergia (Ciências dos Biocombustíveis).

“Com minha experiência de cerca de 36 anos, passando por várias empresas sucroenergéticas, projetos, papel e celulose, química, na produção de bioenergia de primeira geração (etanol de cana e milho), segunda geração (etanol celulósico), este projeto literário veio como uma oportunidade de deixar uma modesta contribuição para o setor”, relata Calsoni.

LEIA MAIS > Atvos implanta reconhecimento facial em todas as suas unidades

No livro, o autor afirma que procurou agrupar e condensar, não só uma pesquisa científica (dissertação), mas sim uma experiência própria de campo, escrevendo aquilo que muitos profissionais buscam, perguntam e gostariam de saber com um pouco mais de detalhes. “O assunto é muito amplo, profundo e fascinante, e não foi minha intenção esgotá-lo, mas sim procurar despertar outros amigos e colegas, para traduzir, nos escritos suas experiências”, afirma o escritor.

Lançado pela Editora Dialética, o livro também pode ser encontrado na versão digital.

Essa matéria faz parte da edição junho/julho (345) do JornalCana. Para ler, clique AQUI!

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
X
Visit Us On FacebookVisit Us On YoutubeVisit Us On LinkedinVisit Us On Instagram