fbpx

Lançado o 1º veículo híbrido flex do mundo

Novo Corolla brasileiro será fabricado pela Toyota na fábrica de Indaiatuba

Até o fim do ano, deverá chegar ao mercado brasileiro o Novo Corolla brasileiro. Será o primeiro veículo do mundo equipado com propulsão híbrida flex.

A divulgação do modelo da Toyota foi nesta terça-feira (17/04) em evento no Palácio Bandeirantes, sede do governo paulista, por Rafael Chang,  presidente da empresa no Brasil.

O modelo integra a 12ª geração do Corolla e promete ser referência não só em seu segmento, mas em toda a indústria automotiva nacional.

Único veículo a contar com um motor elétrico e outro de tecnologia flexfuel, o Novo Corolla, com essa motorização, será o automóvel movido a etanol mais eficiente do Brasil e o híbrido mais limpo do mundo.

“Vamos começar a produção desse novo Corolla a partir do mês de outubro. Esse projeto tem um investimento de R$ 1,6 bilhão e uma geração de 900 empregos diretos”, destacou Rafael Chang, em entrevista divulgada pela assessoria do governo paulista.

“A comercialização começará a partir do mês de outubro e a exportação a partir dos primeiros meses de 2020”, afirmou o executivo.

“O mais importante é que estamos trazendo duas tecnologias muito limpas, a hibrida e o etanol”, explicou.

Exportação

A nova geração do automóvel tem previsão de chegada às concessionárias brasileiras no último trimestre de 2019.

Para os mercados latino-americanos onde o veículo é exportado – Argentina, Paraguai, Uruguai, Chile, Peru e Colômbia – a Toyota planeja sua comercialização a partir do primeiro semestre de 2020.

 

Modelo usa plataforma de outros veículos

O modelo será montado sobre a plataforma Toyota New Global Architecture, ou Nova Arquitetura Global da Toyota (TNGA), que já equipa veículos da marca como o Prius, o SUV compacto C-HR e o sedã grande Camry.

Até chegar à formatação do primeiro protótipo, a montadora realizou testes em escala de laboratório, em meados de 2015. O projeto colocou lado a lado as equipes de engenharia da Toyota Motor Corporation, no Japão, e da Toyota do Brasil, para somar esforços e buscar sintonia entre as tecnologias híbrida e flexfuel.

O foco do trabalho foi extrair o potencial máximo de cada solução: alta eficiência, baixíssimos níveis demissões e capacidade de reabsorção dos impactos de gás carbônico (CO2), ao utilizar combustível oriundo de fonte 100% renovável.

Altos potenciais

Estudos da Toyota Brasil indicam que o híbrido flex, quando abastecido com etanol, tem um dos mais altos potenciais de abatimento da emissão de CO2.

Isso ocorre ao longo do ciclo de vida do etanol, desde que o biocombustível seja extraído da cana-de-açúcar, passando pela disponibilidade nas bombas de abastecimento e sua queima no processo de combustão do motor.

Quando abastecidos apenas com etanol (E100), os resultados de abatimento do CO2 estão entre os melhores do mundo.

 

 

Etanol de cana impacta menos

“O etanol de cana-de-açúcar é classificado por órgãos internacionais como o biocombustível com menor impacto ambiental e emissão de gases de efeito estufa”, afirma Evandro Gussi, presidente da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA).

“Quando considerada a cadeia toda, há uma redução de aproximadamente 90% da emissão de CO2 quando comparado com a gasolina, bem como outros poluentes da atmosfera, com efeitos positivos na saúde pública, geração de emprego e renda e segurança energética em nosso País.”

Segundo ele, “a eficiência do etanol de cana aliada à tecnologia de ponta da Toyota traz para as ruas brasileiras um carro que coloca em prática o respeito ao meio ambiente.”

 

 

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X