Açúcar e etanol

Preço da gasolina fecha maio a R$ 6,02 e etanol a R$ 4, ambos com tendência de estabilidade

O Centro-Oeste comercializou o etanol a R$ 3,88, média mais baixa de todo o território nacional, e também a maior redução, de 0,51%

Preço da gasolina fecha maio a R$ 6,02 e etanol a R$ 4, ambos com tendência de estabilidade

De acordo com a mais recente análise do Índice de Preços Edenred Ticket Log (IPTL), levantamento que consolida o comportamento de preços das transações nos postos de combustível, trazendo uma média precisa, no fechamento de maio o preço médio do litro da gasolina foi encontrado a R$ 6,02, com tendência de estabilidade ante a primeira quinzena do mês. O litro do etanol foi comercializado à média de R$ 4, também estável em relação à quinzena anterior.

“Ao compararmos o consolidado de maio com o de abril, quando o litro da gasolina fechou a R$ 5,96, identificamos um aumento de 1% no preço médio. Já o etanol, que fechou o mês anterior a R$ 3,93, ficou 2% mais caro para o consumidor. Os motoristas desembolsarão, em média, R$ 331 para abastecer por completo com gasolina um tanque com capacidade para 55 litros, e R$ 220 para ter o mesmo tanque cheio com etanol”, destaca Douglas Pina, Diretor-Geral de Mobilidade da Edenred Brasil.

A Região Centro-Oeste registrou a redução mais expressiva de todo o país para a gasolina, de 0,17%, em relação à primeira quinzena, fechando o mês a R$ 5,98. Porém, o menor preço médio foi encontrado no Sudeste, a R$ 5,87. O Centro-Oeste comercializou o etanol a R$ 3,88, média mais baixa de todo o território nacional, e também a maior redução, de 0,51%.

A gasolina mais cara foi identificada nos postos de abastecimento da Região Norte, a R$ 6,39. O Norte e o Nordeste compartilharam o mesmo preço médio para o etanol, de R$ 4,62, que também foi o mais caro.

Nos destaques por estado, o Rio Grande do Norte registrou os aumentos mais expressivos de todo o país para os dois combustíveis, com a gasolina a R$ 6,16, com acréscimo de 1,65% ante a quinzena anterior, e o etanol a R$ 4,84, após ficar 1,26% mais caro. A média mais cara para a gasolina foi registrada no Acre, a R$ 6,83, e em Sergipe para o etanol (R$ 5,04).

Em São Paulo foram encontradas as médias mais baixas de todo o país, de R$ 5,77, para a gasolina e R$ 3,79 para o etanol. Já a redução mais significativa para a gasolina, de 1,10%, foi identificada nas bombas de abastecimento da Bahia, que fechou o mês com litro a R$ 6,29. No Distrito Federal, o IPTL registrou o maior recuo para o etanol, de 0,94%, que fechou o mês a R$ 4,21.

“Abastecer com gasolina neste encerramento de mês foi considerado mais econômico apenas em 11 estados brasileiros que integram as regiões Sul, Norte e Nordeste. O etanol continua mais vantajoso em todo o Sudeste e Centro-Oeste. O etanol também é opção mais ecológica para quem opta por contribuir para uma mobilidade de baixo carbono, por ser um combustível que emite menos poluentes na atmosfera”, finaliza Pina.

Banner Revistas Mobile