Cogeração

Bioeletricidade e biogás serão debatidos em seminário na Fenasucro & Agrocana 2023

Encontro acontecerá no 16, das 14h às 17h

Bioeletricidade e biogás serão debatidos em seminário na Fenasucro & Agrocana 2023

Na Fenasucro & Agrocana 2023 representantes de instituições, de associações e de usinas produtoras de bioeletricidade se encontrarão para discutir a transição energética e o papel do biogás e da bioeletricidade produzida a partir de resíduos da cana-de-açúcar.

O encontro será presencial e acontecerá durante o tradicional Seminário sobre Bioeletricidade e Biogás, promovido há 13 anos pela União da Indústria da Cana-de-Açúcar e Bioenergia (UNICA), pelo Centro Nacional das Indústrias do Setor Sucroenergético e Biocombustíveis (CEISE Br) e pela RX Brasil, no Auditório Fenasucro do Centro de Eventos Zanini, na cidade de Sertãozinho (SP), no dia 16 de agosto de 2023, das 14h às 17h.

LEIA MAIS > Transição energética é destaque em congresso da Abag

Neste ano, o Seminário terá por tema “A Bioeletricidade e o Biogás na Transição Energética”, contando com dois painéis de discussão sobre bioeletricidade e biogás e a presença de importantes especialistas de usinas produtoras de bioeletricidade, instituições e associações para debater o tema.

A participação no evento será gratuita, necessitando-se apenas estar inscrito na Feira, para ter acesso ao Auditório, que está localizado dentro do recinto da Feira. O credenciamento na Feira pode ser feito no seguinte link: https://www.fenasucro.com.br.

UNICA e CCEE homenagearão usinas, comercializadoras e consumidores no Seminário

Durante o Seminário “A Bioeletricidade e o Biogás na Transição Energética”, as usinas produtoras de bioeletricidade da cana-de-açúcar, as comercializadoras e os consumidores livres detentores do Selo Energia Verde UNICA/CCEE serão homenageados com a entrega de um quadro homenagem por representante da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

LEIA MAIS >Novo PAC deve triplicar investimentos em infraestrutura

Zilmar Souza

Com a recente adesão do grupo Tereos Açúcar e Energia Brasil, um total de 63 usinas sucroenergéticas já recebeu o Certificado Energia Verde – Edição 2023, emitido pela União da Indústria de Cana-de-Açúcar e Bioenergia (UNICA), no âmbito do Programa de Certificação da Bioeletricidade, idealizado pela Associação em parceria com a CCEE, contando com o apoio da Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia (Abraceel).

Neste ano, já obtiveram o Certificado Energia Verde unidades dos seguintes grupos econômicos: Cerradinho Bioenergia, Cofco International Brasil, Adecoagro, Viterra Bioenergia, Viralcool Bioenergia, Cocal Energia Responsável, Alta Mogiana, Bunge Açúcar e Bioenergia, Atvos Agroindustrial, Diana Bioenergia, Grupo Balbo, Umoe Bioenergy, Grupo São Martinho, Colombo, Pitangueiras, Pedra Agroindustrial, Usina Batatais, Lins Agroindustrial, Usina S. Manoel, Alto Alegre, Santa Adélia e Tereos.

LEIA MAIS > UDOP receberá o Prêmio MasterCana Centro-Sul como entidade do ano

Para Zilmar Souza, gerente de bioeletricidade da UNICA, ao longo de 2023, essas 63 usinas certificadas devem produzir um total de 12 mil GWh em 2023, equivalente a duas vezes a geração com carvão mineral no ano passado ou a atender mais de seis milhões de unidades consumidoras residenciais no ano, além de evitar a emissão estimada de 2,5 milhões de tCO2, marca que somente seria atingida com o cultivo de 17,3 milhões de árvores nativas ao longo de 20 anos.

Do lado das comercializadoras, obtiveram o Selo Energia Verde, até o momento, Itaú Unibanco, Nova Energia, 2W Ecobank, Capitale Energia, Safira Varejo, Skopos, Casa dos Ventos e Migratio, além de um consumidor no mercado livre, a Motorola Mobility, totalizando 72 agentes do setor elétrico detendo a importante certificação.

Criado em 2015, o Certificado Energia Verde é concedido anualmente, sem custo, a usinas produtoras de bioeletricidade associadas à UNICA que cumprem requisitos de geração renovável e de eficiência energética e a comercializadoras que comprem energia das usinas certificadas. A partir daí, consumidores que adquirem a energia diretamente dessas usinas ou das comercializadoras certificadas, no mercado livre, podem solicitar o Selo Energia Verde, sem custo, desde que cumpram as Diretrizes do Programa.

Banner Evento Mobile