fbpx

Indicador para venda de energia da biomassa no spot sobe 37%

O bagaço de cana é a principal matéria-prima das usinas para cogerar eletricidade
O bagaço de cana é a principal matéria-prima das usinas para cogerar eletricidade

O Preço de Liquidação das Diferenças (PLD), que serve de indicador para comercialização da energia elétrica no mercado spot, subiu 37%.

Segundo a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), o valor do PLD no período entre 1º e 7 de outubro passou para R$ 213,29 o megawatt hora (MWh), ante R$ 155,22/MWh da semana anterior.

O valor do PLD subiu 37% nos quatro submercados (regiões) apurados pela CCEE, entre eles o sudeste do País, onde fica a maioria das unidades termelétricas (UTEs) movidas a biomassa de cana-de-açúcar.

Leia também: Preço de venda da eletricidade no spot vale 33%

                                                                          menos hoje que há um ano 

Afluência

O valor médio do PLD reflete alguns resultados. Um deles é que as afluências previstas para setembro ficaram em 81% da Média de Longo Termo (MLT), fechando abaixo da média em todos os submercados: Sudeste (95%), Sul (74%), Nordeste (33%) e Norte (53%). Em outubro, as ENAs são esperadas em 66% da MLT para o Sistema.

Os níveis dos reservatórios do SIN estão aproximadamente 900 MWmédios acima da última previsão semanal com elevação observada no Sudeste (+1.000 MWmédios).

As reduções foram de 80 MWmédios no Sul e 40 MWmédios no Norte, enquanto os níveis do Nordeste ficam inalterados.

A carga prevista para o Sistema na primeira semana de outubro está aproximadamente 1.100 MWmédios mais baixa frente a previsão anterior com redução em todos os submercados, exceto no Norte (+10 MWmédios).

 

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X