fbpx

Incentivo dos preços pode dar fôlego à safrinha de milho

Avaliação é da INTL FCStone

A safrinha brasileira de milho inicia o ciclo 2019/20 com preocupações relacionadas à janela de plantio, devido aos atrasos iniciais na safra de soja.

Ainda assim, a área plantada é estimada em 13,17 milhões de hectares pela INTL FCStone, um crescimento de 2,24% frente a 2018/19.

“Os preços mais sustentados e as exportações recordes podem acabar incentivando a safrinha”, avalia a analista de mercado da INTL FCStone, Ana Luiza Lodi.

Produção menor

Em sua primeira estimativa para a safrinha de milho 2019/20, o grupo estima produção de 72,11 milhões de toneladas, 1 milhão de toneladas a menos que o recorde registrado no ciclo anterior.

Já a produtividade segue a tendência dos últimos anos, em 5,48 toneladas por hectare, não superando o recorde deste ano.

No caso da primeira safra de milho 2019/20, a INTL FCStone revisou a produção para 26,65 milhões toneladas, um aumento de 184 mil toneladas frente ao divulgado no início de novembro. 

 

 

Ana Luiza: “os preços mais sustentados e as exportações recordes podem acabar incentivando a safrinha” (Foto: Divulgação)

“Esse leve aumento da produção foi resultado de uma revisão na produtividade esperada para o Rio Grande do Sul.

Ela passou de 7,26 para 7,49 toneladas por hectares, diante de condições climáticas muito favoráveis para o desenvolvimento do cereal”, explica a analista Ana Luiza.

Produtividade média

Como o Rio Grande do Sul ocupa o primeiro lugar na produção de milho na primeira safra, o ajuste no rendimento do estado impactou também a produtividade média do Brasil, agora estimada em 6,39 toneladas por hectare pela INTL FCStone.

As estimativas para as exportações de milho foram calculadas em 35 milhões de toneladas, enquanto o consumo interno ficou em 68,5 milhões de toneladas.

Mesmo considerando um consumo maior, com a produção total de milho (1ª, 2ª e 3ª safras – utilizou-se o número da Conab para a 3ª safra) em 99,92 milhões de toneladas, os estoques ficariam acima e 10 milhões de toneladas.

Entretanto, a INTL FCStone alerta que além de poder haver mudanças significativas em variáveis da safra 2019/20, a safra 2018/19 ainda não está fechada, com as exportações podendo ficar acima de 39 milhões de toneladas.

 

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X