fbpx

Impactos do governo Trump no setor sucroenergético, segundo Plínio Nastari

nasta

Quais os impactos do governo do presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, para o setor sucroenergético brasileiro? Isso irá depender das relações entre países, mas Trump “é pró mercado”, avalia Plínio Nastari, presidente da consultoria Datagro.

Nastari falou ao Portal JornalCana na quarta-feira (09/11) em Araçatuba (SP), durante o Congresso Nacional de Bioenergia, realizado entre a quarta e esta quinta-feira (10/11).

Segundo Nastari, o presidente eleito dos EUA é pró-mercado. “Se ele é pró-mercado, e forem estabelecidas as condições apropriadas para que o etanol seja valorizado como combustível, nós [setor sucroenergético brasileiro] poderemos ter uma nova fase de crescimento e de integração cada vez maior de expansão do mercado do biocombustível”, comentou.

Cotas de açúcar

Sobre as cotas de exportação de açúcar brasileiro para os EUA, que ocorrem há décadas e favorecem os produtores do adoçante do Norte e do Nordeste do Brasil, Nastari é categórico: “Isso aí [as cotas] é pequena e deverá continuar, ou seja, não há perspectiva de mudança quanto a isso.”

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também

Comentários estão fechados.

X