fbpx

Horas pagas na indústria caem de forma generalizada em março, vê IBGE

As horas pagas pela indústria brasileira mostraram “perfil disseminado de queda” em março ante março de 2014, com recuo em 16 dos 18 ramos industriais pesquisados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

As horas pagas são usadas para mensurar as tendências no emprego industrial, visto que o empresário corta primeiro as horas pagas antes de demitir.

Industria

De acordo com o instituto, as quedas mais expressivas nas horas pagas industriais no terceiro mês de 2015 ante um ano antes foram registradas nas indústrias de meios de transporte (-9,8%), produtos de metal (-10,1%), máquinas e aparelhos eletroeletrônicos e de comunicações (-10,4%), alimentos e bebidas (-2,1%), máquinas e equipamentos (-6,0%), calçados e couro (-9,5%), outros produtos da indústria de transformação (-8,6%), vestuário (-4,6%), metalurgia básica (-7,6%), minerais não-metálicos (-3,6%), papel e gráfica (-4%) e refino de petróleo e produção de álcool (-9,4%).

O único resultado positivo, nessa mesma comparação, foi observado no setor de produtos têxteis, com ligeira variação de 0,1%. Em produtos químicos, o número de horas pagas ficou estável.

(Fonte: Valor Econômico)

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X