fbpx

Guiné-Bissau: Governo quer pôr excedentários das forças armadas a produzir etanol

As Forças Armadas da Guiné-Bissau pretendem estar a produzir etanol “dentro de poucos anos” ao abrigo de um programa militar, afirmou na passada quinta-feira em Bissau um responsável do Ministério da Defesa.

Abel da Silva, director-geral de produção, modernização e acção social do Ministério da Defesa, disse que a produção de etanol faz parte de um conjunto de acções programadas no âmbito dos projectos de produção agro-pecuária das Forças Armadas guineenses.

A produção do etanol é um projecto orçado em cerca de 300 milhões de dólares e no qual o governo da Guiné-Bissau espera empregar três mil excedentários das Forças Armadas, ao abrigo do programa de reforma, reestruturação e modernização do sector de Defesa e Segurança.

O arranque do projecto apenas está dependente do financiamento da comunidade internacional e do próprio governo guineense, disse Abel da Silva, indicando que até chegar o dinheiro, as Forças Armadas deverão iniciar a produção de arroz, açúcar e aguardente, além da criação de animais.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X