fbpx

Grupos médios apresentam os melhores indicadores de performance

Fábrica da São Martinho: um dos grupos com destaque em Ebtida por moagem
Fábrica da São Martinho: um dos grupos com destaque em Ebtida por moagem

Comparativo dos resultados econômicos e produtivos de 28 usinas e grupos produtores de todo o Brasil, referente ao ano safra de 2012, comprova que ser um grande grupo pode ser ótimo para garantir escala e sustentação financeira, mas não representa melhoria de performance econômica. Quebra também o paradigma de que para ser lucrativa, a usina deve estar localizada na região Centro/Sul. Elaborado pela ProCana Brasil, a partir de dados do Anuário da Cana 2013 e informações fornecidas pelas empresas ou constantes em balanços publicados, o Ranking ProCana de Performance Econômica do Setor Sucroenergético demonstra a hegemonia da Raízen nos indicadores de volume.

1

O maior grupo produtor de cana-de-açúcar do mundo ocupa a 1ª posição em nada menos que 7 indicadores absolutos: Receita Líquida; Lucro Líquido; Lucro da Atividade; Ebitda; Ativo Total; Patrimônio Líquido e Moagem de Cana. É o primeiro também em um indicador de performance deste ranking, Receita Líquida por Moagem, ainda que este número possa ser questionado devido à possibilidade de incluir receitas de outras atividades que não da produção sucroenergética.

No quadro geral, fica nítido que são os grupos médios, que moem entre 2 milhões e 4 milhões de toneladas de cana, os que mais conseguiram extrair lucro por tonelada de cana. Os grupos Olho D água, Jalles Machado, Pitangueiras e Bela Vista dominam nada menos que 11 dos 14 indicadores de performance do Ranking, e 11 do total de 21 indicadores.

2

3

 

O CAMPEÃO EM PERFORMANCE É NORDESTINO!

usina 2

O Grupo Olho D’Água apresentou os melhores indicadores de performance não apenas da região norte/nordeste mas de todo o Brasil, dentre os quais se destacam: crescimento do Lucro Líquido em 455,5% e do Ebitda em 96%; Lucro Líquido sobre Moagem de R$ 29,33 por tonelada de cana; Margem líquida (Lucro líquido Sobre Receita) de 19,85% e Rentabilidade (Lucro Líquido sobre Patrimônio Líquido) de 41,19%.

PRINCIPAIS NÚMEROS DO RANKING

  • A média do Ebitda foi de R$ 43,46 por tonelada de cana, na média de 24 empresas que informaram este item.
  • O Lucro Líquido por tonelada de cana foi de R$ 4,49 (média de 24 empresas que informaram)
  • 15 empresas apresentaram variação negativa do Ebtida em relação ao Exercício anterior (2011), apenas nove apresentaram variação positiva e quatro não informaram.
  • 20 de 26 empresas apresentaram variação negativa no Lucro Líquido em relação ao Exercício anterior (2011). Dois deles não informaram esse indicador.
  • Apenas seis das 27 empresas que forneceram a informação, apresentaram Prejuízo Líquido no Exercício.
  • Apenas cinco empresas apresentaram redução nas Receitas Líquidas. O grupo Carlos Lyra apresenta a maior variação negativa, explicada por fatores climáticos da produção em Alagoas e por um processo recente de cisão.

4

5

6

Inserimos os principais números do ranking, nos quadros acima, em destaque. O quadro completo, com análise aprofundada, está disponível em PDF no anexo para download, abaixo no final da página.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

Comentários
Carregando...
X