fbpx

Greendene investe em usina de açúcar e álcool

Um dos maiores fabricantes de calçados do país, o empresário Alexandre Greendene, presidente do Grupo Greendene, amplia o raio de atuação e chega ao setor sucroalcooleiro. Depois do sucesso em duas frentes bem distintas – sandálias sintéticas e gado de corte -, ele está investindo agora R$ 150 milhões na instalação de uma usina de açúcar e álcool e no plantio de 15 mil hectares de cana em Valparaíso, interior de São Paulo.

Por meio da Agropecuaria Jacarezinho Ltda, de sua propriedade, Greendene vai instalar uma usina com capacidade de processar 2 milhões de toneladas de cana. Será uma das maiores da região Noroeste do Estado, que concentra cerca de 40 usinas das principais grupos do setor, como Cosan e Tereos. O investimento será em parceria com os grupos Jonas Barcellos e José Pessoa, que dividirão por igual as partes no negócio.

De acordo com Ian Hill, diretor da Jacarezinho e porta-voz de Greendene, a exectativa é de que a usina entre em funcionamento no início de 2008, gerando cerca de 2 mil empregos diretos. Numa primeira fase, a usina vai moer 1 milhão de toneladas, todas destinadas à fabricação de álcool anidro. Numa segunda, a partir de 2010, a produção restante será destinada à fabricação de açúcar.

Para alimentar a indústria, que terá um custo de instalação de R$ 100 milhões, a Jacarezinho vai gastar outros R$ 50 milhões com o plantio de 15 mil hectares de cana-de-açúcar. Para isso, a Greendene está transferindo um rebanho de 27 mil cabeças de bovinos, fêmeas e engorda, da raça Nelore, para a região Oeste da Bahia, onde adquiriu 47 mil hectares para criação extensiva de gado de corte.

Com a transferência, os 10 mil hectares de pastagens da Jacarezinho, antes totalmente ocupadas pelo gado, começam a dar lugar aos canaviais. Quando a usina estiver concluída, em 2008, serão 5 mil hectares de cana pronta para ser colhida.

Hill negou as informações de que a Greendene teria fechado parceria com a tradinga japonesa Itochu para o investimento em Valparaíso. “Isso não existe.Nossa parceria é com Jonas Barcellos e o Grupo J. Pessoa”, afirmou. De acordo com Hill, o interesse de Greendene pelo setor sucroalcooleiro se deve ao bom momento vivido pelo setor, cuja remuneração supera outras formas e investimento, inclusive a pecuária.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X