fbpx

Governo lança Plano Brasil Maior de Política Industrial e agrada

É grande e um bom início de conversa o leque de medidas adotadas pelo governo federal nesta terça-feira (2/8) para iniciar um processo de melhoria da produção brasileira, o que inclui desoneração mitigada de encargos fiscais, trabalhistas e tributárias, além de incentivo verdadeiro para a melhoria da competitividade. A opinião é do jornalista, Políbio Braga, em seu informativo diário. Outro que ficou satisfeito com as medidas foi o presidente da Associação da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee), Humberto Barbato.

Segundo ele, as medidas do “Plano Brasil Maior”, nova política industrial, apresentada aos empresários ontem, em Brasília, pela presidente Dilma Rousseff e sua equipe ministerial, trazem impacto positivo para o País e encoraja empresários a investirem no mercado local. “As novas propostas sinalizam que o Brasil voltará a investir na indústria nacional”, diz.

Polibio Braga explica que a nova política não objetiva aquecer a economia, mas fazer a indústria ocupar o espaço que está sendo tomado velozmente e em grande proporção pela concorrência externa.

Em suas medidas, o governo informou que abrirá mão de R$ 25 bi ao longo de dois anos, R$ 6,5 bi este ano. Entre as principais medidas de desonerações tributárias para ramos industriais e de serviços específicos e bem pontuais, estão a redução do IPI sobre bens de investimento e ampliação do prazo para a redução do IPI sobre bens de capital, material de construção, caminhões e veículos comerciais leves, que já estão em vigor há algum tempo, mas empresas sob ameaça de eliminação.

Nesse sentido, o governo também passará a dar preferência de compra a produtos brasileiros, mesmo em licitações.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

Comentários
Carregando...
X