fbpx

Governo anuncia em março novas áreas para plantio de cana

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento vai divulgar o zoneamento da plantação da cana-de-açúcar no Brasil em março. O mapeamento, realizado pela Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), tem como objetivo demarcar as áreas permitidas para o plantio da matéria-prima do etanol.

O ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, já negou a possibilidade do governo apresentar uma proposta que aumente a área cultivada pela cana no pantanal matogrossense e na Amazônia.

O zoneamento agrícola vai demarcar as áreas onde será permitido o cultivo das matérias-primas que serão destinadas à produção de biocombustíveis. A expectativa é que, com isso, o Brasil conquiste mais espaço no mercado internacional.

O Brasil é o país que dispõe da maior área de terras ainda a serem cultivadas, cerca de 100 milhões de hectares. As áreas utilizadas para o plantio da cana atualmente correspondem a um pouco mais de 1% desse total.

As terras voltadas para a produção de milho equivalem ao dobro da usada pela cana. Já as áreas para o plantio de soja são o triplo das de cana. As direcionadas para o pasto são 30 vezes maior, cerca de 235 milhões de hectares.

Apesar da crise financeira internacional, que poderá afetar as exportações do etanol brasileiro, as vendas para o mercado externo bateram recorde no ano passado (5,1 bilhões de litros). No mesmo período, a produção somou 24,6 bilhões de litros.

Queda nas vendas

Mas este ano não será como o anterior. O preço muito barato da gasolina nos EUA e problemas na entressafra vão causar quedas na produção e exportação do etanol.

A Unica (União da Indústria de Cana-de-Açúcar) admite que as vendas este ano não serão tão boas como as de 2008, mas pretende manter o volume alcançado no ano passado. Mesmo com as dificuldades previstas para 2009, a Unica acredita que as vendas em 2010 vão aumentar.

Primeiro, em função do maior número de carros flex-fluel e, depois, por causa da sinalização de uma maior cooperação entre Brasil e Estados Unidos em relação ao etanol.

Além disso, a União Européia aprovou no fim do ano passado uma medida que obriga a adição de 10% de combustíveis renováveis nas gasolinas dos países que compõem o bloco até 2020. Os governos já devem começar a adotar as novas regras no próximo ano.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X