fbpx
JornalCana

Goiás Bioenergia inicia operação e projeta moagem de 2 milhões de toneladas em 2026

A usina pretende inaugurar em breve sua planta de etanol de milho

Com o início de operação de sua planta industrial na cidade goiana de Porteirão, a Goiás Bioenergia, projeta para os próximos anos uma moagem de 2 milhões de toneladas de cana-de-açúcar. Para esta primeira safra, a expectativa é que sejam processadas de 500 a 800 mil toneladas, informou o diretor presidente da usina, Marcos Guardiano.

A solenidade de inauguração realizada na sexta-feira, dia 3, reuniu autoridades, lideranças do segmento e todo corpo diretivo da usina. Para Josias Messias, diretor da Procana, que prestigiou o evento, “novas unidades são importantes para o fortalecimento do setor bioenergético, que vai assumindo protagonismo no desenvolvimento sustentável”, disse.

LEIA MAIS > VW é pioneira no setor automotivo a utilizar biometano na produção

Entre os planos de expansão da Goiás Bioenergia está a implantação de uma unidade para a produção de etanol de milho. “Muito em breve devemos estar operando também uma planta de etanol de milho. A nossa ideia é produzir através da cana-de-açúcar no período de abril até o final da primeira ou segunda quinzena de outubro, a depender da chuva, e de novembro a março, produzirmos etanol através da nossa planta de milho”, disse Guardiano.

As perspectivas agora otimistas, destoam do início do empreendimento, de explorar uma planta que se encontrava desativada há aproximadamente 9 anos.  “Quando cheguei aqui, ninguém acreditava na reativação da unidade. Fomos conquistando e colocando Deus à frente do projeto e buscando investidores profissionais e hoje é uma realidade. É a realização de um sonho, de uma carreira. É uma realização humana e social”, afirmou o diretor presidente.

Segundo Edi Carlos, representante da Mabruk, um dos parceiros do empreendimento, trata-se de uma grande oportunidade. “Em todo o contexto entendemos que é muito importante, estarmos hoje no celeiro do agronegócio, já somos desse meio. Temos alguns investimentos já no meio sucroalcooleiro e em Goiás faltava a gente ter um pouco dessa oportunidade para poder entrar e com isso também fazer história junto com o produtor, com o Estado e assim fazer parte desse time agrícola”, afirmou.

LEIA MAIS > Arena Startup do Inova Ribeirão 2022 abre seleção de startups

A unidade da Goiás Bioenergia conta com mais de 200 colaboradores efetivos e mil empregos indiretos. A empresa possui instalações modernas com capacidade de expansão futura e assim aumentar a geração de emprego e melhorar o desenvolvimento econômico da região.

“Estamos preparados para investir cada vez mais, sempre trabalhando com transparência e grande parceria, onde o produtor de cana vai se sentir em casa com a gente”, concluiu Marcos Guardiano.

 

 

 

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
X
Visit Us On FacebookVisit Us On YoutubeVisit Us On LinkedinVisit Us On Instagram