fbpx

George Vidor discute a situação do setor na mídia

O crescimento do setor sucroalcooleiro no Brasil certamente já gera uma infinidade de questões para serem discutidas. A substituição do petróleo, por exemplo, pelo etanol (biocombustível produzido através da cana) é visto positivamente quando o assunto é impacto ambiental, pois além de ser uma fonte de energia renovável, o etanol, possibilita uma diminuição da emissão de gases causadores do efeito estufa. Já em contra-partida, há dúvidas quanto aos impactos ambientais que a crescimento desse setor possa causar, principalmente em questões territoriais.

Essa questão foi abordada pelo jornalista econômico do jornal “O Globo” e comentarista da “Globo News”, George Vidor, na palestra “Setor sucroalcooleiro – O cenário descrito pela mídia” no 2º Congresso de Tecnologia na cadeia produtiva da cana-de-açúcar em Mato Grosso do Sul – Canasul 2008.

Em sua palestra, Vidor traçou um panorama dos pontos positivos e negativos que permeiam a mídia brasileira nos últimos anos em relação ao plantio da cana-de-açúcar e a implementação de novas usinas sucroalcooleiras. “O setor tem uma herança negativa que ainda é refletida na mídia, mas também se fala da expansão desse mercado para outros países e das questões ambientais positivas”, afirma.

DEBATE

No debate, que foi intermediada pelo médico veterinário e jornalista da TV Record, Osmar Bastos, Vidor ainda faz uma análise da mídia brasileira e fala do despreparo do jornalista, para escrever sobre o segmento rural. “A urbanização do jornalismo, fez com que os assuntos do campo parecessem distantes”, afirma o jornalista que também enfatizou o lado crítico do jornalismo brasileiro como sua essência. “Mas no fim das contas, ruim com a mídia, pior sem ela”, termina Vidor.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X