fbpx

Geadas devem impactar na cana a ser moída nas próximas quinzenas

"É preciso mapeamento detalhado", diz diretor técnico da UNICA

Qual o impacto das recentes geadas na cana-de-açúcar a ser moída nas próximas quinzenas?

A resposta para essa pergunta depende de avaliações feitas por entidades do setor sucroenergético de estados como o Mato Grosso do Sul.

O Mato Grosso do Sul lidera entre os estados nos quais a cana foi a mais penalizada pelas baixas temperaturas.

Prejuízos

“Precisamentos de um mapeamento detalhado sobre o fenômeno para quantificar os prejuízos”, explica Antonio de Padua Rodrigues.

Ele é diretor técnico da UNICA, em avaliação divulgada nesta quarta-feira (10/07).

“É preciso verificar, por exemplo, a temperatura mínima de cada região, o tempo de exposição da planta ao frio”, acrescenta.

“Também é preciso checar o estágio de desenvolvimento e a idade do canavial atingido, para se ter uma ideia clara dos danos causados.”

Cana processada até 01/07

O volume de cana-de-açúcar processado pelas unidades produtoras da região Centro-Sul atingiu 46,08 milhões de toneladas na segunda metade de junho.

Finalmente, o montante está ligeiramente acima das 45,54 milhões de toneladas registradas na mesma quinzena de 2018.

Sendo assim, no acumulado desde o início da atual safra até 1º de julho, a moagem somou 216,88 milhões de toneladas.

Assim, houve queda de 3,02% sobre as 223,65 milhões de toneladas observadas em igual período do ano  passado.

 

Dados da UNICA sobre o comportamento da safra até 01/07

 

 

Histórico da moagem quinzenal

 

Produção de açúcar

 

Produção de etanol 

 

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X