fbpx

Futura termelétrica da Usina Coaf terá 3 unidades geradoras

A capacidade será de 12 megawatts

O bagaço será a matéria-prima da termelétrica da Usina Coaf (Foto: Arquivo)

A futura termelétrica da usina da Cooperativa do Agronegócio dos Fornecedores de Cana de Pernambuco (Coaf) terá três unidades geradoras.

“Serão duas com capacidade de geração de 3 mil kW e mais uma com 6 mil kW”, diz Alexandre Andrade Lima, presidente da Coaf.

Ele também preside a Associação dos Fornecedores de Cana de Pernambuco de Cana de Pernambuco (AFCP) e a Federação Nacional dos Plantadores de Cana do Brasil (Feplana).

A implantação da termelétrica da Coaf foi autorizada, na semana passada, pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Por meio de resolução, a Aneel permite o uso e a comercialização da energia elétrica produzida pelo empreendimento.

Quando estiver operacional, a termelétrica da Coaf terá 12 megawatts (MW) de potencial instalado.

Parte dessa energia será utilizada no parque fabril de etanol, cachaça e açúcar.

Leia também:

Estivas é eleita Usina do Ano em Produção de Açúcar no MasterCana Nordeste 2019/20

 

Futura termelétrica poderá vender excedente

A termelétrica funcionará na mesma instalação do parque fabril de etanol, cachaça e açúcar da cooperativa, em Timbaúba (PE).

Já o restante da eletricidade poderá ser comercializado externamente.

“Com isso, vamos qualificar o faturamento da usina Coaf em benefício dos próprios fornecedores de cana cooperativados”, destaca Andrade Lima.

“Já que pelo modelo de cooperativa no país não é permitido acumulação de lucro, mas a partilha do faturamento do empreendimento após feito os investimentos.”

A outorga tem validade por 35 anos.

Coaf tem até 3 anos para colocar em operação a termelétrica.

 

 

 

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X