fbpx

FS conclui expansão da planta de etanol de milho de Sorriso/MT, em março

Companhia construirá mais três unidades no Estado

A FS deve inaugurar a segunda fase de sua planta de etanol de milho, em Sorriso (MT), em março deste ano. A unidade já está em funcionamento desde fevereiro de 2020, quando foi concluída a primeira fase.

A capacidade total atual de 530 milhões de litros de etanol/ano será elevada para 850 milhões de litros de etanol/ano com a finalização das obras. Além disso, poderá produzir até 23 mil toneladas de óleo de milho, gerar cerca de 170 mil megawatts de energia elétrica e produzir até 720 mil toneladas de DDGs (Dried Distillers Grains) usados na nutrição animal.

A usina aumentará também a capacidade de armazenagem com a conclusão de uma terceira unidade armazenadora, passando a ter capacidade total de estocar até 600 mil toneladas de milho. Primeira usina de etanol do Brasil a utilizar milho em 100% da produção, a FS já tem uma unidade, em Lucas do Rio Verde (MT). Inaugurada em 2017, a planta tem capacidade de produzir cerca de 530 milhões de litros de etanol/ano.

A companhia segue com o cronograma para a construção de mais quatro unidades. Quando concluídas, as cinco usinas somarão capacidade produtiva de 2,6 bilhões de litros de etanol ao ano, alçando a FS a uma das três maiores empresas de etanol do país. “O plano de expansão da FS, com as cidades anunciadas anteriormente – Primavera do Leste, Campo Novo do Parecis, Querência e Nova Mutum – segue em andamento. Todos os terrenos já foram adquiridos e os projetos foram licenciados junto à agência ambiental estadual”, afirmou a empresa a o JornalCana.

Para dar seguimento aos projetos, a empresa tem buscado recursos no mercado. Em 15 de dezembro de 2020, fez a captura de U$ 550 milhões em emissões de Títulos Verdes, aderindo aos Princípios de Green Bonds, segundo a avaliação da SITAWI. Foi a primeira emissão da empresa no mercado internacional e atraiu US$ 1 bilhão e investimentos estrangeiros.

LEIA MAIS > Governo de SP mantém alta do ICMS do etanol e diesel

Em janeiro, a FS realizou a captação complementar com a emissão de mais US$ 50 milhões. As novas notas foram oferecidas como uma emissão adicional aos títulos verdes captados em dezembro, que serão consolidadas, e formarão uma única série com o valor principal agregado, elevando o total para US$ 600 milhões. A oferta, coordenada pelo Morgan Stanley, teve demanda de quase seis vezes o valor pretendido, superando as expectativas mais uma vez.

Rafael Abud é CEO da FS

“A nossa primeira emissão internacional foi muito bem sucedida e, por isso, decidimos realizar essa reabertura, que foi novamente bem aceita pelos investidores, reforçando a confiança do mercado nos resultados das nossas operações”, afirma o CEO da FS, Rafael Abud.

Os títulos foram precificados acima do par e tem vencimento em 5 anos da data da emissão original. “Isso é reflexo da melhor percepção de crédito da FS no mercado, além da melhora do cenário macroeconômico global. Precificamos a reabertura do bond em U$ 106,50, que implicou em um yield de cerca de 8%, versus os 10% da primeira emissão”, completa Abud.

A empresa captou ainda R$ 530 milhões em emissões verdes no Brasil junto ao Santander e Credit Suisse, com a emissão de Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA), no valor de R$ 210 milhões, pelo Credit Suisse, em fevereiro de 2020. Depois, em junho, a FS realizou a emissão de R$ 140 milhões em Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI), também com o Credit Suisse, e, por último, um empréstimo bilateral com o Santander no valor de R$ 180 milhões. Essas duas últimas, possuem juros atrelados a metas sustentáveis, modelo pioneiro no Brasil, que estão sendo trabalhadas pela empresa.

 

 

 

 

 

 

 

 

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X