fbpx
JornalCana

FENASUCRO & AGROCANA 2022 pode movimentar cerca de R$ 5 bilhões, projeta organização

Feira será realizada de 16 a 19 de agosto, no Centro de Eventos Zanini, em Sertãozinho – SP

A 28ª edição da FENASUCRO & AGROCANA pode movimentar cerca de R$ 5 bilhões em negócios e receber mais de 42 mil visitantes de várias partes do mundo, projeta a organização do evento.

A feira, que está com 100% dos espaços comercializados será realizada de 16 a 19 de agosto, no Centro de Eventos Zanini, em Sertãozinho – SP.

A edição de 2022 foi lançada oficialmente nesta quarta-feira (25), com destaque para o cenário otimista e mercado promissor, incentivados, principalmente, pelos investimentos em sustentabilidade e novos projetos industriais.

“Com a demanda cada vez mais forte por sustentabilidade, o setor de bioenergia se prepara para uma escalada de investimentos, devido ao crescimento de seus produtos e subprodutos”, explica Paulo Montabone, diretor da feira. “Isso porque, nos últimos anos a indústria de bioenergia investiu grande parte de seus recursos em manutenção de seus equipamentos. Agora, novos projetos e nichos de mercado ganham evidência e receberão investimentos em larga escala, como é o caso da construção de novas usinas de biogás, de etanol de milho e de etanol de segunda geração”, completa.

LEIA MAIS > Neomille recebe licença ambiental para instalação da planta industrial em Maracaju – MS

Para Montabone, o setor é referência em sustentabilidade, principalmente com os biocombustíveis. “Já são cerca de 70 países que estão utilizando o biocombustível como mistura, por exemplo. O que faz com que o volume de negociação no mercado tenha um desempenho melhor e mais favorável do que nos outros anos”, enfatiza.

Luis Carlos Junior Jorge, presidente do CEISE Br

Biogás

mbientalmente sustentável, a produção de biogás a partir dos resíduos de cana-de-açúcar é um novo ativo das usinas sucroenergéticas, atrai novos investimentos e terá destaque na feira.

Isso porque, de acordo com a ABIOGÁS, atualmente o Brasil desperdiça 100 milhões de m³ de metano renovável por dia, que equivalem a 35% da energia elétrica consumida no país e 70% do diesel. Um verdadeiro ‘pré-sal caipira’, já que cada usina de cana-de-açúcar tem a escala de um poço de petróleo do pré-sal.

Com o ambiente regulatório favorável para a expansão do biogás, a meta da Abiogás é chegar à produção de 30 milhões de m³/dia até 2030, que é 30% do potencial atual.

LEIA MAIS > Cocal e Raízen vão operar em parceria planta de energia elétrica a partir do biogás
Montabone, Pogetti, Junior Jorge e Tonielo

“Assim como o biogás, o etanol de segunda geração, bem como o futuro hidrogênio verde, estão viabilizando negócios. São todos subprodutos da cana que voltam, agregando dentro das indústrias valores que não existiam. Um movimento fantástico do setor de bioenergia no Brasil e, mais importante, demandando e exportando nossa biotecnologia para o exterior”, enfatiza Montabone.

Presidente de honra

Na segunda-feira (23), Luis Roberto Pogetti, Chairman da COPERSUCAR, tomou posse como presidente de Honra da FENASUCRO & AGROCANA 2022.

LEIA MAIS > Safra de cana no Centro-Sul atinge 63,67 milhões de toneladas

A cerimônia, que foi realizada em São Paulo, contou com a presença de Paulo Montabone, diretor da feira; Luis Carlos Junior Jorge, presidente do CEISE Br; e Antonio Eduardo Tonielo Filho, diretor-superintendente do Grupo Viralcool.

 

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
X
Visit Us On FacebookVisit Us On YoutubeVisit Us On LinkedinVisit Us On Instagram