JornalCana

Exportações do agro em São Paulo crescem 5,4% e atingem US$ 15,15 bilhões em julho de 2023

Complexo sucroalcooleiro foi responsável pela valor de US$ 4,85 bilhões, sendo que desse total, o açúcar representou 87%

O agronegócio no Estado de São Paulo registrou, nos sete primeiros meses de 2023, um aumento de 5,4% nas exportações em comparação a igual período do ano anterior, alcançando US$ 15,15 bilhões, e de 2,7%, ou US$ 3 bilhões nas importações.

O saldo da balança comercial paulista do setor foi positivo em US$ 12,15 bilhões, 6% superior em relação a 2022. A participação das exportações do agronegócio no total do Estado é de 38,6%, enquanto o desempenho das importações setoriais é de 7,1%.

Para todos os setores da economia do comércio exterior paulista, as exportações totais somaram US$ 39,27 bilhões (20,2% de participação do total nacional), e as importações, US$ 42,23 bilhões (30%), no acumulado de janeiro a julho de 2023.

LEIA MAIS > MasterCana Centro-Sul reforça presença feminina no agro

Em relação ao mesmo período de 2022, houve aumento nas exportações de 1,9% e queda nas importações (7,3%). Esses números foram revelados pelos pesquisadores do Instituto de Economia Agrícola, da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA), órgão ligado à Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo.

Para o agronegócio, as exportações setoriais de São Paulo, entre os meses de janeiro a julho de 2023, representaram 15,6% em relação ao agronegócio brasileiro, alta de 0,2 p.p. ante ao mesmo período de 2022; já as importações tiveram aumento (0,5 p.p.), passando de 30,4% para 30,9%.

A participação de São Paulo no agronegócio nacional nos sete meses de 2023 se destacou nos seguintes grupos de produtos, cujos a valores ultrapassam 50% do total nacional: sucos (83,4%), produtos alimentícios diversos (74,6%), plantas vivas e produtos de floricultura (66,4%), demais produtos de origem vegetal (64,3%) e complexo sucroalcooleiro (63,5%).

LEIA MAIS > Usina São José da Estiva anuncia novo recorde de produção de açúcar na safra atual

Grupos

Nos sete primeiros meses de 2023, os cinco principais grupos exportados pelo agronegócio paulista foram o complexo sucroalcooleiro (US$ 4,85 bilhões, sendo que desse total, o açúcar representou 87%); complexo soja US$ 2,76 bilhões, tendo em grão 85,6% de participação); carnes (US$ 1,74 bilhão, no qual a bovina respondeu por 80,6%); produtos florestais (US$ 1,58 bilhão, com participações de 51,5% de celulose e 40,6% de papel) e sucos (US$ 1,11 bilhão, dos quais 97,2% referentes a de laranja).

No fechamento da pesquisa até julho, foi observada variação nas exportações com aumento dos grupos sucroalcooleiro 24,6%, de sucos 14,2% e florestais 2,5%. Nesse período houve queda em carnes (-23,6%), café (-10,7%) e complexo soja (-3,9%). Essas oscilações ocorreram de preços como de volumes exportados.

LEIA MAIS > Após reajuste nas refinarias, em dois dias, preço do diesel fica 10% mais caro nos postos do país, aponta Ticket Log

Exportações

O grupo sucroalcooleiro é o que apresenta a maior participação (32%) nas exportações do agro paulista, subindo 24,6% em valores e 4,5% em volumes negociados. Em termos de participação em valores, os destinos dos produtos desse setor são bem diversificados: Nigéria (7,6%), Marrocos (6,6%), Bangladesh e Argélia (6,2%, cada um), China (6,1%), União Europeia (6%), Índia e Arábia Saudita (5,6%, cada um) e Coreia do Sul (5,3%); os demais países (44,8%).

Já o complexo soja vem em segundo lugar, com crescimento nos embarques (7,6%) e queda em valores (-3,9%), comparados ao mesmo período de 2022. A China (68,1%) é o principal destino, seguida de Tailândia (5,8%), Irã (5%) e Indonésia e Argentina (3,6%, cada um); os demais importadores somam 13,9%.

Importações

Os principais produtos da pauta de importação do agronegócio paulista no acumulado de janeiro a julho de 2023 foram: papel (US$ 227,91 milhões), salmões (US$ 225,37 milhões) e trigo (US$ 203,48 milhões). Os dez principais produtos representam 44,5% (US$ 1,34 bilhão) do total importado (US$ 3 bilhões).

LEIA MAIS > Usina Coaf suspende início da moagem por conta das chuvas ainda recorrentes

Agro brasileiro

A balança comercial brasileira registrou superavit de US$ 53,55 bilhões de janeiro a julho de 2023, com exportações de US$ 194,20 bilhões e importações de US$ 140,65 bilhões. Esse resultado apresenta aumento de 35,2% no superavit em relação ao mesmo período de 2022, quando alcançou US$ 39,61 bilhões.

Na análise setorial, as exportações do agro do país no acumulado de janeiro a julho de 2023 apresentaram aumento (3,9%) em relação a igual período de 2022, alcançando US$ 97,12 bilhões (50% do total nacional). Já as importações aumentaram em 1,1% no período, registrando US$ 9,71 bilhões (6,9% do total nacional).

O superavit do agronegócio foi de US$ 87,41 bilhões no período, sendo 4,2% superior na comparação com o acumulado do período de janeiro a julho de 2022.

LEIA MAIS > Colhedora de duas linhas CH950 aumenta produtividade no canavial

Os cinco principais grupos do agro brasileiro no período analisado foram: complexo soja (US$ 46,78 bilhões, com 48,2% de participação no agro), carnes (US$ 13,62 bilhões), produtos florestais (US$ 8,8 bilhões), grupo sucroalcooleiro (US$ 7,65 bilhões) e cereais, farinhas e preparações (US$ 5,83 bilhões, 6%). Esses cinco grupos agregados representaram 85,2% das vendas externas setoriais brasileiras.

Com relação a valores, ocorreram variações nos principais produtos do agronegócio brasileiro, com destaque positivo ao sucroalcooleiro (36%), cereais, farinhas e preparações (35,3%) e complexo soja (6,8%), enquanto os grupos produtos florestais (-9%) e carnes (-6,5%) apresentaram redução. Essas oscilações são tanto de preços como de volumes exportados.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Visit Us On FacebookVisit Us On YoutubeVisit Us On LinkedinVisit Us On Instagram