fbpx

EXCLUSIVO: Saiba como será a safra 16/17 da usina de cana Carolo

O diretor da companhia sucroenergética Usina Carolo S.A., João Guilherme Carolo, revela para os leitores do Portal JornalCana como IMG_20151223_165037907será a safra de cana-de-açúcar 2016/17 da usina de cana, localizada em Pontal (SP), e que está em recuperação judicial desde 2014.

A entrevista do executivo João Guilherme Carolo para o Portal JornalCana foi realizada na sede da usina de cana, que em 23 de dezembro passado estava em plena moagem da cana-de-açúcar, em meio às chuvas.

A usina de cana encerrou a moagem da safra 15/16 em 07 de janeiro último. A extensão da data de término foi para moer toda a cana-de-açúcar disponível para a safra, que é de 1,850 milhão de toneladas de cana.

Portal JornalCana – Não há cana bisada da Usina Carolo para a safra 16/17?

João Guilherme Carolo – Não.

Quando deverá ser iniciada a moagem da safra 16/17?

João Guilherme Carolo – Em 05 de abril e estender a moagem até 10 a 15 de dezembro.

Qual a previsão de moagem?

João Guilherme Carolo – 2,2 milhões de toneladas de cana-de-açúcar.

Qual o motivo da diferença de mais cana na 16/17 ante a 15/16?

João Guilherme Carolo – Temos comprado cana no mercado spot e melhorado os canaviais. Quarenta por cento das projetadas 2,2 milhões de toneladas são da própria usina.

No geral, a safra 15/16 foi mais alcooleira. Isso também ocorreu com a Usina Carolo?

João Guilherme Carolo – Do total da cana processada, 65% foram para a produção de açúcar e 35% para etanol. Geralmente vamos até 73% do mix para açúcar.

Como ficou a produção da 15/16?

João Guilherme Carolo – Cerca de 209 mil toneladas de açúcar e 55 milhões de litros de etanol.

Com a maior oferta de cana para a 16/17 o mix deverá voltar aos 73% de açúcar?

João Guilherme Carolo – Sim. Temos parceria com trading, que compra a cana [processada pela Carolo] e pagamos em açúcar. O açúcar é todo para exportação.

Qual é a trading?

João Guilherme Carolo – Não é possível divulgar o nome.

A Usina Carolo opera em cogeração de excedente de eletricidade? 

João Guilherme Carolo – Não, produzimos energia elétrica só para consumo próprio.

Há planos de investir?

João Guilherme Carolo – Sim, em 2017. Mas um investimento pequeno, para 3 megawatts (MW).

Como está o andamento do processo de recuperação judicial da Usina Carolo?

João Guilherme Carolo – Estamos há um ano e dois meses em recuperação judicial. O que ficou estabelecido está cumprido. Isso permite com que a usina cresça

Leia mais: Por ordem da Justiça, Usina Carolo leiloa imóveis

Saiba mais sobre o plano de recuperação judicial da Usina Carolo

A recuperação judicial da Usina Carolo S.A. – Açúcar e Álcool, de Pontal, foi concedida em 09 de outubro de 2014 pela juíza Carolina Nunes Vieira, da 1ª Vara Cível de Pontal. A dívida da empresa está estimada em R$ 800 milhões.

A Usina Carolo entrou com pedido de recuperação em janeiro deste ano. No dia 3 de setembro aconteceu a Assembleia Geral de Credores, em que estes aprovaram o plano de recuperação apresentado pela empresa.

“Com a aprovação, os credores estão dando a oportunidade da manutenção dos postos de trabalho e da geração de riquezas por meio dos tributos”, afirmou para a imprensa em 09/10/2014 o administrador judicial Alexandre Borges Leite. “Sem contar a relevância social da atividade para a região.”

No plano apresentado pela empresa, os credores foram divididos em três classes: trabalhistas, com garantia real e quirografários; e a dívida estimada em cerca de R$ 29 milhões, R$ 635 milhões e R$ 170 milhões, respectivamente.

 

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também

Comentários estão fechados.

X