fbpx

Excesso de chuva na Austrália prejudica produção de açúcar

A produção de açúcar no principal Estado produtor de cana na Austrália está sendo afetada pelo excesso de chuva. O conteúdo de açúcar na cana até o momento, com 20% da safra colhida, mostra forte queda em relação ao ano passado, informou nesta quarta-feira uma entidade que representa a indústria local.

Depois de vários anos de seca em áreas produtoras de cana na região ao longo da costa no Estado de Queensland, produtores estão agora enfrentando o excesso de chuva.

A principal entidade representativa do setor produtor de cana na Austrália (Canegrowers) informou à Reuters que reduziu ainda mais sua estimativa para a produção total de açúcar demerara de Queensland, para 4,6 milhões de toneladas, sinalizando que a produção total do país deverá ficar em 4,9 milhões de toneladas no ano safra que termina em março.

“Temos tido chuvas bastante incomuns ao longo de toda a costa de Queensland”, disse Ron Mullins, vice-diretor geral da Canegrowers. “É realmente um duro teste para o setor.”

Com a colheita atingindo 20% da área até o último domingo, o conteúdo médio de açúcar ficou em 12,8%, ante 14,2% registrado na safra anterior.

No safra passada, Queensland havia produzido 5 milhões de toneladas de açúcar bruto, e a produção no país todo havia ficado em 5,2 milhões.

A atividade das usinas também está inferior à do ano passado, devido às chuvas. Até o momento, registra-se o processamento de 34 milhões de toneladas de cana, ante 34,9 milhões para esta época na safra anterior.

“Realmente essa não é uma boa performance até o momento”, disse Mullins.

Existe a possibilidade de que áreas com cana fiquem no campo, impossibilitadas de serem colhidas devido a inundações localizadas.

A usina Pioneer, em Townsville, possui muitas áreas de cana debaixo dágua e não espera ser possível iniciar a moagem até pelo menos a segunda quinzena deste mês.

“Esse cenário é desastroso, considerando o comportamento dos preços do açúcar em Nova York”, afirmou o dirigente da Canegrowers.

Os valores dos futuros do açúcar na bolsa norte-americana atingiram nesta quarta-feira novas máximas de 4 anos e meio, subindo além da marca psicológica dos 10 centavos de dólar por libra.

A Austrália é tradicionalmente o terceiro maior exportador mundial de açúcar, depois do Brasil e da Tailândia.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X