fbpx

“Etanol brasileiro ajuda o mercado mundial de açúcar”, afirma Josias Messias

Produção do biocombustível mitigou uma desvalorização ainda maior do adoçante

Josias Messias, presidente da ProCana Brasil

A produção de etanol pelo Brasil colabora para a menor desvalorização do açúcar no mercado mundial.

“Imaginem como estaria a questão [dos preços internacionais do açúcar] se não fosse a capacidade das usinas do Brasil direcionarem cana para produzir o biocombustível”, disse Josias Messias, presidente da ProCana Brasil, na abertura do jantar da premiação MasterCana Brasil e MasterCana Award.

O evento foi realizado na noite desta segunda-feira (28/10) e celebra as principais usinas, lideranças e empresários do setor no Brasil e na América Latina.

Em seu discurso, Messias ressaltou a importância do etanol como fator importante para reduzir a queda dos preços já baixos do açúcar no mercado internacional.

Segundo ele, isso só foi possível porque o Brasil, o maior exportador mundial de açúcar, tem a possibilidade de escolher entre etanol e açúcar para direcionar o emprego da cana.

“E como o mercado pede, as unidades produtoras têm feito o máximo de biocombustível, enxugando cerca de 10 milhões de toneladas de açúcar do mercado internacional”, disse.

Josias também frisou, no evento, os 40 anos recém-completados do lançamento do primeiro carro movido a etanol fabricado em série no mundo, o modelo Fiat 147. “Temos que celebrar este fato, pois ele marca o primeiro passo para a adoção em larga escala do biocombustível no mundo, que mudou a história dos combustíveis líquidos e nos permite apostar no etanol como o principal protagonista do futuro da mobilidade nos grandes centros urbanos”, afirmou.

JornalCana apresenta nas próximas horas hotsite com imagens do MasterCana Brasil e Award.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X