fbpx
JornalCana

Espírito Santo passará a usar somente biocombustíveis em sua frota governamental

Mudanças sustentáveis foram anunciadas pelo governador durante a palestra na COP 28

Renato Casagrande (Foto Giovani Pagotto – Governo ES)

O governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, anunciou medidas revolucionárias para a frota da administração pública estadual, com a transição do uso de combustíveis fósseis para biocombustíveis.

A declaração ocorreu durante um evento na Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP 28) em Dubai, que contou com a presença da presidente da Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes), Cris Samorini.

Este novo decreto estadual, parte de uma estratégia mais ampla para mitigar os efeitos das mudanças climáticas, também inclui o lançamento do Plano Estadual de Descarbonização e Neutralização de Gases de Efeito Estufa.

LEIA MAIS > Lideranças destacam desenvolvimento e justiça social no MasterCana Nordeste

Este plano traça diretrizes para a redução das emissões de gases de efeito estufa no Espírito Santo até 2050, com foco em promover a resiliência climática. O plano está aberto para consulta pública por 30 dias.

Casagrande destacou a importância dessas medidas, observando que a transição para biocombustíveis nos veículos governamentais não só reduzirá a emissão de gases de efeito estufa, mas também servirá como um exemplo para outras regiões. A mudança para biocombustíveis evitará a emissão de aproximadamente 13.200 toneladas de CO2 por ano, equivalente ao plantio de 2.160 hectares de floresta anualmente.

O decreto prevê um prazo de um ano para a adaptação completa à transição, abrangendo diversos tipos de biocombustíveis como etanol hidratado, biodiesel, biogás, HVO, biometano e diesel de cana-de-açúcar.

LEIA MAIS > Usina Ferrari é TOP 5 na utilização da Otimização em Tempo Real (RTO) na indústria bioenergética

Inovações do Plano Estadual de Descarbonização

O Plano Estadual de Descarbonização delineia quatro estratégias principais: minimização de emissões, aumento da eficiência, compensação e remoção de GEE, e captura de GEE. O inventário de emissões de gases de efeito estufa de 2021 mostra que a maior parte das emissões no Espírito Santo vem do setor de energia e indústria, seguido por agropecuária, floresta e uso do solo, transporte e resíduos.

Além disso, o governador assinou um decreto estabelecendo o Programa Capixaba de Carbono e Soluções Baseadas na Natureza (PCSBN), uma iniciativa para criar o primeiro mercado jurisdicional de carbono de alta integridade no Brasil. O PCSBN trabalhará em conjunto com outros programas estaduais, promovendo investimentos em redução, remoção e captura de GEE.

LEIA MAIS > Brasil está entre as economias mais atrativas para investimentos em energia limpa, aponta BNEF

Abordagens Duplas no Programa Capixaba de Mudanças Climáticas

O Plano Capixaba de Mudanças Climáticas adota uma abordagem dupla, focando tanto na mitigação quanto na adaptação às mudanças climáticas. A mitigação envolve reduzir emissões de GEE e promover práticas sustentáveis, enquanto a adaptação se concentra em se preparar para os impactos inevitáveis das mudanças climáticas, como enchentes e secas.

O programa inclui seis eixos de atuação: financeiro, incentivos fiscais e tributários, instrumentos regulatórios, acesso à rede, desenvolvimento regional e pesquisa, desenvolvimento e inovação (PD&I).

Essas medidas representam um passo significativo do Espírito Santo na luta contra as mudanças climáticas e na promoção de práticas sustentáveis.

 

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
X
Visit Us On FacebookVisit Us On YoutubeVisit Us On LinkedinVisit Us On Instagram