fbpx

Entenda por que o Brasil deverá exportar mais açúcar e etanol para a Europa

Tendência positiva reflete o acordo entre União Europeia e Mercosul

JornalCana destaca a seguir 10 informações que explicam por que o Brasil deverá exportar mais açúcar e etanol para a Europa.

As vendas externas de produtos sucroenergéticos deverão avançar para o bloco europeu por conta do recente acordo comercial entre União Europeia e Mercosul.

Por sua vez, as 10 informações a seguir constam de conteúdo divulgado pela União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA).

Segundo a UNICA, quando plenamente atendidas, o valor exportado para o bloco pode superar R$ 2 bilhões por ano

Para se ter ideia, foram exportados R$ 600 milhões para aquela região no passado (cálculo realizado levando em conta as mesmas condições de preço de 2018).

Confira as 10 informações:

1 – O acordo do Mercosul com a União Europeia prevê uma mudança nas cotas e tarifas de açúcar e etanol.

2 – Fica zerado o imposto de importação sobre o volume de 180 mil toneladas de açúcar ao ano.

3 – O volume de 562 milhões de litros de etanol ao ano para uso industrial entra no mercado sem tarifa.

Tarifas

4 – Outros 250 milhões de litros recebem tarifas diferenciadas conforme a aplicação.

5 – A tarifa é de 0,064 euro/litro para etanol não-desnaturado (para todos os fins).

6 – E a tarifa é de 0,03 euro/litro para etanol desnaturado (álcool com adição de substâncias para impedir o uso em bebidas, alimentos ou produtos farmacêuticos).

Cota CXL

7 – Até o atual acordo, o açúcar do Brasil se enquadrava na cota CXL, de 412 mil toneladas

8 – E na  Erga Omnes, de 290 mil ton, ambas com uma tarifa intra-cota de 98 euros por tonelada.

9 – No caso do etanol, era aplicada uma tarifa de 0,19 euro/litro para etanol não-desnaturado.

10 – Por fim, a tarifa é de 0,10 euro/litro para etanol desnaturado, o que praticamente impedia o acesso ao mercado.

 

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X