fbpx

Empresas investem R$ 6 bi em sistema multimodal de logística de etanol

A Petrobras, Copersucar S.A, a Cosan S.A. Indústria e Comércio, a Odebrecht Transport Participações S.A., a Camargo Correa Óleo e Gás S.A e a Uniduto Logística S.A acabam de lançar a Logum Logística S.A., empresa que será responsável pela implantação do Sistema Multimodal de Logística de Etanol, que receberá investimentos de R$ 6 bilhões. Quando concluído, o projeto terá uma capacidade instalada de transporte de até 21 milhões de metros cúbicos de etanol por ano, vai gerar mais de 10 mil empregos diretos e indiretos principalmente nas regiões do entorno.

Com aproximadamente 1.300 km de extensão, o sistema multimodal atravessará 45 municípios, ligando as principais regiões produtoras de etanol nos estados de São Paulo, Minas Gerais, Goiás e Mato Grosso à Refinaria de Paulínia (Replan), em São Paulo.

Parte deste sistema integrado será composto por um duto de longa distância, entre as regiões de Jataí (GO) e Paulínia; o primeiro trecho entre Ribeirão Preto e Paulínia, até então sob responsabilidade da PMCC SA, teve início em novembro passado com as primeiras contratações de serviços, projetos e instalações.

Integração e economia

O empreendimento será integrado ao sistema de transporte hidroviário existente na bacia Tietê-Paraná. Os comboios de transporte, compostos pelas barcaças de cargas e os barcos empurradores, serão construídos e operados pela Transpetro. A Transpetro deverá também operar os dutos do sistema a serviço da Logum Logística S.A.

A combinação dos modais dutoviário e hidroviário tem como finalidade a racionalização do processo de transporte do etanol, com menores custos. O sistema integrado se estenderá por uma ampla malha de dutos até Barueri e Guarulhos, na grande São Paulo, e Duque de Caxias (RJ).

A partir destes terminais, o etanol será levado diretamente aos postos de combustíveis por meio de transporte rodoviário de curta distância. Para garantir que o etanol chegue a outros mercados no território nacional, por meio da cabotagem, o sistema de escoamento alcançará terminais marítimos nos litorais de São Paulo e Rio de Janeiro.

Exportação

O sistema levará agilidade ao processo de exportação do etanol. Hoje, a maior parte do produto é transportada até os portos através de caminhões.

A maior parte do sistema será construído utilizando as áreas de passagem de dutos já existentes. Essa medida vai beneficiar com um menor impacto as populações locais e a vegetação nativa. Além disso, o projeto irá reduzir o tráfego nas grandes rodovias e nas áreas de grande circulação de veículos dos centros urbanos. Essa característica do novo sistema proporcionará a redução do número de caminhões em rodovias e o menor desgaste das estradas, maior segurança e agilidade e menor emissão de poluentes.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X