fbpx

Empresa paulista inova e usa açúcar na produção de plástico ecológico

Imagine um plástico que não é derivado de combustível fóssil. Esse material já existe, é fabricado pela empresa paulista PHB Industrial e é resultado de pelo menos três anos de pesquisa em laboratório. Ele tem como matéria-prima um velho conhecido da mesa dos brasileiros: o açúcar.

O plástico biodegradável é produzido numa planta piloto que funciona anexa à Usina da Pedra, na cidade de Serrana, na região de Ribeirão Preto, interior de São Paulo.

A fábrica produz 50 toneladas por ano, das quais uma parte é vendida para empresas e outra destinada ao desenvolvimento do mercado deste novo plástico, que pode ser usado para embalagens de cosméticos, alimentos, defensivos agrícolas, na área médica e também na fabricação de descartáveis.

No próximo ano, a companhia vai começar a construção de uma nova fábrica para ampliar a produção do plástico biodegradável. A expectativa é que a nova unidade seja concluída em 2008 e fabrique cerca de 4 mil toneladas anuais.

O produto começou a ser produzido na planta piloto em 1995. “Estamos desenvolvendo essa tecnologia em pesquisas de laboratório desde 1992”, conta o diretor executivo da empresa, Sylvio Ortega.

“O nosso plástico é biodegradável e isso significa que, em contato com o meio ambiente e sob determinadas condições, ele se degrada e se transforma nos elementos naturais que o compõem, fechando assim o ciclo natural da vida”, comenta Ortega.

FABRICAÇÃO – No processo de fabricação do plástico biodegradável, a sacarose – um tipo de açúcar – passa por uma fermentação e depois se transforma num polímero, um tipo de resina que serve de base para o plástico.

“Somos os primeiros a produzir PHB – um tipo de polímero – de fonte renovável, em escala comercial, com uma tecnologia limpa e ecologicamente correta”, argumenta Ortega.

A demanda por plásticos biodegradáveis pode alcançar a marca de 20 mil toneladas anuais num prazo de cinco anos, segundo uma estimativa do Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo (IPT).

A PHB Industrial é controlada pelas empresas Irmãos Biagi Açúcar e Álcool e pelo Grupo Balbo, ambos tradicionais grupos de usineiros do interior paulista. A fabricação de um plástico biodegradável já desperta interesse e é fruto de pesquisas em várias empresas do mundo, incluindo grandes multinacionais que já chegaram a fazer, experimentalmente, um plástico a partir do milho. Uma das maiores preocupações com o plástico feito com matéria-prima fóssil é que ele não se degrada no meio ambiente, o que gera preocupações com o lixo gerado por esse tipo de material.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X