fbpx

EDIFICIENTIZAÇÃO ENERGÉTICA É A SAÍDA PARA A REDUÇÃO DO CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA NO SEGMENTO INDUSTRIAL

O brasileiro precisa despertar e se conscientizar que a energia mudou ao longo dos anos em nosso País. Daqui para frente esse insumo tende a ser mais caro e a tarifa a aumentar, conforme matéria publicada na Revista Estudos Exame, do último mês de abril. Os consumidores de energia precisam reformular o conceito que adquiriram há anos, passando a ter uma visão ampliada sobre os problemas energéticos atuais e prevendo os problemas futuros que, com certeza, logo chegarão ao nosso cotidiano.

Para reduzir a despesa, muitas empresas têm procurado otimizar seu processo industrial através de melhorias que possibilitam um aproveitamento energético melhor e, conseqüentemente, um menor custo. De acordo com a Cosmotor, fornecedora de produtos e serviços de eficientização energética, o primeiro passo tomado deve ser uma maior proteção dos equipamentos industriais contra a má qualidade energética gerada tanto pelo sistema brasileiro, quanto pelo próprio funcionamento industrial.

Essa proteção evita oscilações elétricas e, como conseqüência, garante uma estabilização da tensão alimentadora das máquinas. Entre as precauções, ainda é necessário suprimir os surtos transientes de tensão (TVSS – ascensão súbita e excessiva da tensão – 1.000 a 6.000 Volts), com o objetivo de prolongar a vida útil do equipamento.

Diante dessas ações, não ocorrem queimas de placas e componentes eletro-eletrônicos, nem distúrbios em sistemas de programação digital e comandos eletrônicos dos equipamentos. A otimização dos custos operacionais também é alcançada através de fatores como: menor número de paradas não programadas da produção industrial, menor índice de refugo de produto acabado por motivos de interrupção do processo produtivo, assim como um menor custo em manutenção elétrica e eletrônica.

A Cosmotor atua no Brasil há quatro anos e utiliza soluções com tecnologia sul coreana, hoje usada em países como Tailândia, Japão, Filipinas, Malásia, Indonésia, China e Estados Unidos. Os principais negócios já fechados com a fábrica de bebidas Cereser e com a indústria Magal (setor automotivo), entre outras, asseguram à Cosmotor alguns cases de sucesso. A Cereser, com a instalação do sistema Cosmotor, conseguiu redução de 14,5% no consumo em quilowatts/hora por dúzias de garrafas produzidas em 2005. Como conseqüência, teve uma economia de mais de R$ 93 mil em componentes eletro-eletrônicos. Também como referência, a indústria Magal conseguiu atingir metas corporativas no final de 2005, com a redução energética de 30%, combinando a sua ida para o mercado livre com a instalação do sistema Cosmotor.

* Paulo César Pinto é presidente da Cosmotor Brasil Ltda.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X